A visão de Deus diante de um casamento infeliz

A visao de Deus diante de um casamento infeliz
A visao de Deus diante de um casamento infeliz

Examinaremos neste artigo sobre A visão de Deus diante de um casamento infeliz.

O número de casamentos infelizes está crescendo. O número de divórcios reflete isso. Nos Estados Unidos, pesquisadores, como Barna, indicam que a porcentagem de divórcios entre os que se chamam evangélicos é igual a da população de forma geral. Uma pesquisa Gallup indicou que 10% dos protestantes e 10% dos católicos são divorciados e que 26% dos protestantes e 23% dos católicos já foram divorciados em algum momento. Mais de um milhão de crianças, nos Estados Unidos, sofrem o divórcio de seus pais a cada ano e mais de 50% das que nascerão este ano experimentarão o divórcio de seus pais antes de completarem 18 anos. (Veja o Relatório Executivo ao final deste artigo.)

Será que o Brasil seguirá esse rumo? Será que as igrejas evangélicas andarão nesse caminho? Afirmamos categoricamente que Deus ama os divorciados, que a igreja deve ser um lugar seguro para eles, oferecer esperança e um contexto apropriado para restaurar suas vidas. Ao mesmo tempo, se a igreja reflete a sociedade de forma geral quanto ao número de seus membros que procuram o divórcio, temos que admitir que o evangelho perdeu seu poder. A igreja precisa ser um lugar seguro não apenas para divorciados, mas também para os que acreditam no casamento e estão dispostos a lutar por um casamento saudável.

Por que o casamento é tão importante para Deus? Por que Ele insiste “que o que Deus uniu, ninguém separe” (Mt 19.6)? Os propósitos de Deus para o casamento incluem:

• Revelar a imagem e semelhança d’Ele e os Seus propósitos em nos criar, abrindo um espaço para experimentarmos a comunhão que Ele tem na Trindade (Gn 1.26, 27).

• Resolver a solidão que aflige o homem desde antes da queda (Gn 2.18).

• Dar a cada pessoa a oportunidade de formar uma nova família, principalmente para aquele cuja família de origem era disfuncional (Gn 2.24; Mt 19.5, 6; Ef 5.31).

• Celebrar, no ato sexual, uma intimidade não apenas física, mas emocional e espiritual. Deus faz questão que esse ato expresse verdadeiro amor, pureza e aliança (pacto), reservando-o, por essa razão, para o casamento (Gn 2.24).

• Dar-nos alguém com quem podemos ser transparentes, autênticos, sem experimentar vergonha (Gn 2.25). O desejo d’Ele é que possamos amar e ser amados sem medo, porque o verdadeiro amor expulsa o medo (1 Jo 4.18).

• Revelar a grandeza do amor de Cristo por nós como sua Noiva, a Igreja (Ef 5.22-32). A história, de Gênesis a Apocalipse, enfatiza o amor de Jesus por sua Noiva e nós recebemos o privilégio de ser um espelho desse amor. Sua aliança, Sua fidelidade e Seus propósitos eternos revelam-se no casamento.

Dessa forma, não devemos ficar surpresos ao saber que Satanás empenha todos os seus esforços para acabar com casamentos saudáveis, prejudicando a muitos, tornando essa união numa relação intensamente infeliz para muitas pessoas. Se Deus, por Sua vez, não fizesse um compromisso de aliança conosco no casamento, não teríamos chances de nos aproximar dos Seus propósitos eternos. Um casamento saudável é realmente glorioso! E um infeliz, pode tornar-se num inferno, destruindo não apenas o casal, mas a família, e espalhando essa herança negativa às gerações seguintes.

Débora e eu trabalhamos com restauração de vidas. Deus nos permitiu fundar o ministério REVER (Restaurando Vidas, Equipando Restauradores). Aprendemos que as dores das pessoas são reais e devem ser levadas à sério para que sejam restauradas. Empatia, chorar com os que choram e ajudá-los a desabafar, a liberar a dor e a experimentar Jesus levando essa dor sobre si são partes fundamentais na restauração de pessoas feridas. Ao mesmo tempo, precisamos entender bem os propósitos de Deus no sofrimento e não nos enganarmos em pensar que a felicidade das pessoas é o supremo alvo da vida ou de nosso ministério.

Tenho conversado com muitas pessoas crentes que experimentam diversos graus de abuso emocional em seus casamentos. Dizem não agüentar mais. Querem, de qualquer forma, algum escape, alguma saída. Isso é preocupante, pois cada um que se divorcia acaba influenciando outros e, se continuar assim, haverá uma epidemia de divórcio na igreja. Mas algo é ainda mais inquietante: perdemos a visão de Deus para o casamento e não acreditamos quando Ele comunica claramente Seu coração quanto a como agir em casamentos infelizes. A Bíblia traduz o coração d’Ele nesse sentido em quatro passagens, com os seguintes temas:

• Mal 2.10, 13-17 – Deus odeia o divórcio e a violência. • Mt 19.3-12 – Não devemos nos divorciar a não ser no caso de adultério. • 1 Co 7.1-17 – Bases bíblicas para o divórcio e novo casamento da parte dos crentes. • 1 Pe 3.1-9 – Como tratar um cônjuge descrente. Quando peço que pessoas infelizes leiam esses textos para ouvir a Deus sobre sua situação, muitas simplesmente desprezam a perspectiva bíblica e continuam focalizando a sua dor, seu sofrimento, sua infelicidade.

O mundo, a carne e o diabo juntam-se para nos convencer de que nossa felicidade é o que deve nortear nossas vidas. Esta crença, e os espíritos atrás dela, enganam o mundo e querem enganar os santos. A teoria do humanismo exalta o ser humano como um deus, ele é o mais importante. O espírito do individualismo exalta o indivíduo e sua realização pessoal. O hedonismo exalta o prazer e o “direito” de orientar a vida pela busca a qualquer preço da felicidade.

Muitas pessoas que sofrem em seus casamentos estão desnorteadas; focalizam mais sua dor que Cristo; preocupam-se mais com seu sofrimento do que em serem fiéis a Ele. Em parte é compreensível, porque quem sofre muito tende a perder a perspectiva sã e equilibrada. O problema aprofunda-se quando os pastores destas pessoas se perdem na dor delas também, apoiando-as na procura de sua felicidade através do divórcio. Essa procura da felicidade perde totalmente de vista as palavras de Jesus, quando disse: “Quem não toma a sua cruz e não me segue, não é digno de mim. Quem acha a sua vida a perderá, e quem perde a sua vida por minha causa a encontrará” (Mt 10.38, 39).

Precisamos lembrar que o sofrimento é parte natural do chamado cristão.

Somos bem-aventurados quando insultados, perseguidos e caluniados por causa de Jesus (Mt 5.11). Paulo considerou tudo como lixo, como perda, como esterco para poder realmente conhecer a Cristo. Ele resume sua visão, dizendo: “Quero conhecer Cristo, o poder da sua ressurreição e a participação em seus sofrimentos, tornando-me como ele em sua morte” (Fp 3.10). Deus e a Bíblia lidam seriamente com o assunto do sofrimento. Um livro inteiro da Bíblia é dedicado ao sofrimento injusto (Jó), os Salmos expressam com muita honestidade a dor e sofrimento do salmista; 1 Pedro foi escrito especificamente para crentes que sofrem nas mais diversas situações (na sociedade, no emprego e no casamento). Pedro ressalta que Jesus é nosso exemplo de como enfrentar o sofrimento e que devemos andar em Seus passos (1 Pe 2.21).

Todos sofremos, crentes e não-crentes, doenças, problemas financeiros, morte de alguém querido, assalto, casamento difícil… Como o cristão responde a esse sofrimento pode ou não refletir a glória de Deus e o exemplo de nosso Senhor e Salvador. Caráter forma-se na fornalha. Paulo considera que “os nossos sofrimentos atuais não podem ser comparados com a glória que em nós será revelada” (Rm 8.18). Conheço poucas pessoas que têm sofrido fisicamente tanto quanto minha filha, Karis, que, com uma doença crônica, passou grande parte de sua vida com dor, internada em hospitais e diversas vezes desenganada pelos médicos. Mas a glória de Deus que vejo nela me emociona. Quem sofre no casamento tem um convite para esse caminho de glória. Há também a opção de fugir desse caminho estreito, trocando a glória de Deus por sua própria felicidade.

Lembremos: felicidade e alegria não são sinônimos. Felicidade é circunstancial, afetada por muitas coisas, como desemprego, dor, conflitos e adversidade. Alegria é um fruto contínuo do Espírito (Gl 5.22, 23) e uma expressão fundamental do reino de Deus (Rm 14.7). Saber a diferença e viver nessa alegria não é algo automático; é um aprendizado. Paulo aprendeu a adaptar-se e contentar-se em “toda e qualquer circunstância” através da graça de Deus que o fortalecia (Fp 4.11-13). Deus quer que tenhamos uma alegria que não dependa do nosso cônjuge. Este não tem o poder de dominar nossos sentimentos. Nós mesmos é que escolhemos e somos responsáveis por nossas escolhas. Quando deixamos o nosso cônjuge ter um poder indevido sobre nós, permitimos um tipo de idolatria em nossas vidas que gera uma série de seqüelas, não só para nós, mas também para nossos filhos.

Isso significa que Deus não se importa com nosso sofrimento, que Ele não dá ouvidos ao nosso clamor? De maneira alguma! As Escrituras nos falam constantemente do amor, da misericórdia e da compaixão de Deus. É exatamente por causa do Seu imenso amor que Ele não permite que adotemos práticas que irão nos prejudicar ainda mais. A pergunta mais pertinente é se nós confiamos o suficiente n’Ele para acreditar que os Seus mandamentos existem para nosso maior bem-estar, e que o caminho da obediência é o caminho de bênção para nós e para nossos filhos. Vejamos, rapidamente, o intuito das passagens que falam da visão divina sobre como agirmos em casamentos infelizes. Iniciemos por 1 Coríntios 7, que fala especificamente a pessoas crentes casadas com descrentes. Aqui, Deus chama o cônjuge cristão a olhar para o casamento à luz da eternidade. O alvo não é ser realizado, alegre ou sentir-se bem. O alvo é a salvação do cônjuge e a santificação dos filhos. Se o cristão procura o divórcio quando o cônjuge não quer isso, o não-crente terá bastante razão para sentir-se ferido, magoado e amargurado não apenas com o cônjuge, mas também com o Deus dele (e com a igreja que apóia o divórcio, se for o caso).

Quanto aos filhos, alguém pode até achar que eles viverão muito melhor longe do cônjuge não-crente. Com certeza, se houver violência no lar, uma separação temporária seria indicada. Mas os efeitos negativos do divórcio nos filhos são bem documentados. Também existe um impacto sério no mundo espiritual. Quando Paulo fala que o cristão deve ficar casado para que os filhos sejam santificados (1 Co 7.14), eu entendo que quando um cristão honra a aliança de casamento, obedece a Deus e se comporta com fidelidade e amor num contexto difícil, os filhos ganham uma herança espiritual abençoada que de outra forma não poderiam adquirir. Se houver a quebra da aliança, o afastamento dos planos de Deus, a procura de sua própria felicidade acima de qualquer coisa, também será transmitida uma herança no mundo espiritual para as crianças, porém, amaldiçoada.

Meus pais e sogros tiveram casamentos bem difíceis. Sofreram muito. Mas a herança que eu tenho e a visão que tenho do casamento, de que ele permanece “até que a morte os separe”, fortalece-me tremendamente nos momentos que eu também lido com dificuldades. Passar esse legado para meus filhos é muito maior do que qualquer dinheiro ou posses que poderíamos deixar. Não apenas meus filhos, mas a igreja inteira e o mundo, com todo seu desespero, ganham confiança e esperança de que um casamento saudável é possível. Essa herança alcançará pessoas e gerações muito além da minha família.

1 Coríntios 7 mostra-nos que existe um padrão de comportamento mais elevado para o crente do que para o não-crente. O não-crente não conhece Jesus, não tem o poder do Espírito Santo, não sente obrigação alguma de evitar o que Deus odeia e não sente nenhuma necessidade de obedecer à Palavra de Deus. Ele pode divorciar-se. Paulo diz, porém, que o crente não pode (falaremos de uma exceção que vejo quanto a isso). O crente não pensa primeiro em si mesmo. O propósito de Deus ao criar o homem não é a sua auto-realização e sim que ele O glorifique e desfrute do Pai pela eternidade. O cristão pensa primeiro na glória de Deus e, em segundo lugar, conforme esta passagem, nas conseqüências eternas para seu cônjuge e filhos.

Por incrível que pareça, nas passagens indicadas neste artigo, Jesus, Paulo e Pedro não mencionam sobre a felicidade da pessoa num casamento difícil. Também não mencionam o amor ou a falta do mesmo. Ao falar de razões justificáveis para o divórcio, estes textos tratam de comportamentos objetivos e visíveis: o adultério (Mt 19) e o abandono (1 Co 7). Ainda que, em outro contexto, Jesus fale do adultério que acontece no coração (Mt 5.27-30), em Mateus 19 e 1 Coríntios 7, Jesus e Paulo não estão falando de adultério ou de abandono emocional. Falam de comportamentos objetivos e visíveis que um tribunal de justiça reconheceria.

Jesus, Paulo e Pedro não fazem alusão de como uma pessoa não-crente trata seu cônjuge. Não se referem ao abuso físico ou emocional. O profeta Malaquias sim, indica que Deus odeia o divórcio e a violência (2.16). Uma pessoa casada com um cônjuge violento deve tomar as medidas necessárias para se proteger, colocando limites saudáveis e afastando-se dele quando agir de forma violenta. Tanto o livro Limites, de Cloud e Townsend (Editora Vida), como O Amor Tem Que Ser Firme, de James Dobson (Mundo Cristão), dão boas dicas nesse sentido.

Se alguém não consegue se proteger da violência de seu cônjuge, crente ou não-crente, talvez precise separar-se. Infelizmente, pessoas crentes também podem ser abusivas. Quase sem exceção, abusadores foram vítimas de abuso no passado, provavelmente na infância. A igreja e o cônjuge abusado precisam reconhecer isso e procurar uma forma de tratamento para seus problemas. Ao mesmo tempo, se o abusador for resistente a tratar-se, a prioridade é dar apoio para que o cônjuge e os filhos não continuem a sofrer atos de violência. A igreja nunca pode estipular que se submeter a qualquer forma de violência seja parte do que significa ser “submisso” dentro de um casamento. Se o abusador for membro da igreja, é preciso confrontá-lo e corrigi-lo, seguindo os passos de Mateus 18.15-17 que pode, na pior das hipóteses, chegar à disciplina máxima da igreja. Ela deve ser um lugar seguro, onde pessoas abusadas podem falar a verdade sobre suas vidas e seus relacionamentos e receber a proteção e o apoio necessários.

Existem casos onde uma separação temporária ou até prolongada é indicada. Mas já que Paulo deixa claro que não deve haver separação, eu entendo que a mesma precisa ser feita sob a perspectiva de reconciliação. O alvo da separação temporária é a restauração do casamento. O motivo da separação é a proteção emocional e física da pessoa abusada, visto que, na separação temporária, haverá maiores chances de cura e crescimento da parte de ambos os cônjuges, para que o casamento possa ser restaurado.

Quando um casamento é tão penoso a ponto de um cônjuge agir como se fosse inimigo (sendo ele crente ou não), precisamos voltar às palavras de Jesus sobre como tratar nossos inimigos (Mt 5.43-48; Lc 6.27-36). Seja debaixo do mesmo teto ou separados, Ele nos ensina pelo menos quatro atitudes em relação a esse cônjuge “inimigo”:

1. Amá-lo. Este amor não é um sentimento romântico, mas uma atitude de desejar o melhor para o outro, agindo segundo esse desejo. Muitas pessoas em casamentos delicados queixam-se de que perderam seu amor pelo cônjuge. O amor ágape indicado aqui vem de Deus; não é natural a nós. Esse amor se perde apenas se perdermos o vínculo com Deus. Se perdermos esse amor, nosso problema é maior e diferente do que a falta de um sentimento especial pelo nosso cônjuge.

2. Orar pela pessoa que nos maltrata, intercedendo por seu arrependimento, para que ela caia em si, encontre a Jesus e O veja em nós.

3. Fazer o bem para quem nos odeia. Uma expressão desse “bem” pode ser insistir para que o cônjuge procure aconselhamento ou passe por algum tratamento de restauração como uma condição de continuarem juntos, ou de voltarem a morar juntos, se já estiverem separados.

4. Abençoar quem nos amaldiçoa. Precisamos lembrar que pessoas abusadas naturalmente abusam também. Pessoas feridas naturalmente machucam outras. José do Egito, abusado por seus irmãos, em sua dor, não percebeu que ele também os machucou profundamente. Precisamos abençoar nosso cônjuge, pois, do contrário, faremos mal para ele (veja 1 Pe 3.9).

Eu não tenho dúvida de que essas atitudes são impossíveis para qualquer ser humano que dependa apenas de si mesmo. Precisamos rogar que o Espírito Santo nos encha para amar como apenas Ele pode. Ora, se até as dicas que Paulo dá para casamentos bons e saudáveis, em Efésios (5.21-31), são baseadas na condição de sermos cheios do Espírito (Ef 5.18), quanto mais num casamento disfuncional ou abusador!

Paulo fala de submissão da esposa ao marido (Ef 5.22-24). Não é uma submissão cega. Existem dois níveis de autoridade acima da autoridade humana em nossas vidas: as Sagradas Escrituras e a nossa consciência. Se, por exemplo, o marido quer forçar sua mulher a fazer algo que ela entende ser contrário ao ensino bíblico ou contra sua consciência, ela deve desobedecê-lo, ao mesmo tempo que demonstra respeito e até aceita possíveis punições. (Veja o exemplo de Pedro e João que, respeitosamente, desobedeceram os líderes religiosos, em Atos 5.27-42, aceitando as conseqüências. Essa atitude se tornou famosa através da “desobediência civil”, da parte de grandes líderes, como Gandhi e Martin Luther King.)

Ser maltratado não é algo que necessariamente vai contra nossa consciência. Pedro dá instruções claras e profundas a escravos cristãos para se submeterem não apenas aos bons e amáveis chefes, mas também aos maus. Ele elogia o suportar aflições injustas por causa do nome de Cristo ou por fazer o bem. Chama-os a andar nos passos de Jesus que “quando insultado, não revidava; quando sofria, não fazia ameaças” (1 Pe 2.18-23a). Após descrever todo o contexto do escravo e de como Jesus agüentou ser maltratado, Pedro inicia tanto as instruções para a esposa, como para o marido no capítulo seguinte, com as palavras “Do mesmo modo” (1 Pe 3.1, 7). Ele orienta como agir quando somos maltratados pelo governo (1 Pe 2.13-17) ou no trabalho (1 Pe 2.18-21); essas orientações se aplicam aos maus-tratos ou abuso no casamento. Ao mesmo tempo, como já mencionado, isso tem seus limites. Se a saúde física, a vida da pessoa ou a saúde emocional estiverem ameaçadas, uma separação temporária seria indicada.

Retomando o ensino bíblico para casamentos em crise, Jesus enfatiza que o que Deus uniu, ninguém deve separar (Mt 19.6). A aliança do casamento se dá entre três pessoas: Deus, um homem e uma mulher. Em primeiro lugar, divórcio vai contra a natureza de Deus, contra o caráter d’Ele, contra demonstrar que somos parte de um povo fiel que cumpre Sua palavra e mantém Sua aliança. Não deve nos surpreender que Deus odeie o divórcio.

Quando o crente toma a iniciativa para se divorciar, age como um não-crente, não acredita que Deus sabe melhor do que ele, não se submete a obedecer Sua Palavra, escolhe fazer o que Deus odeia e, provavelmente, afasta seu cônjuge ainda mais da presença do Deus Eterno. Paulo ensina que, sendo paciente e perseverando no casamento, poderemos ver uma de duas coisas: o cônjuge arrepender-se ou arrebentar-se. No primeiro caso, salvamos nosso cônjuge e o casamento e resgatamos algo imensuravelmente precioso para nossos filhos. No segundo caso, se o não-crente optar por sair do casamento ou adulterar, ele nos libera dessa aliança, dando-nos até a opção de casar novamente (1 Co 7 e Mt 19).

O que fazer se o cônjuge não-crente ou abusador nunca se arrepende e muda, mas permanece dentro do casamento? Isso talvez seja o maior medo dos cristãos que sofrem em casamentos infelizes. Ainda se for necessário se separarem por motivos de abuso, eles devem continuar com as atitudes indicadas sobre nossos “inimigos”. Alguém que está num estado prolongado de separação pode perguntar “nunca poderei me casar de novo e ser feliz?” Eu entendo que Jesus menciona esse assunto de forma indireta, em seu ensino em Mateus 19. Quando os discípulos acham que a visão de Jesus para o casamento é pura utopia, ele responde: “Nem todos têm condições de aceitar esta palavra; somente aqueles a quem isso é dado. Alguns são eunucos porque nasceram assim; outros foram feitos assim pelos homens; outros ainda se fizeram eunucos por causa do Reino dos céus. Quem puder aceitar isso, aceite.” (vv. 11, 12).

Eu enxergo que alguns se fazem eunucos (celibato) por causa do Reino, optando por não entrar na felicidade de um novo casamento porque seus olhos estão fixos em Jesus e Seus propósitos eternos. Aguardando a salvação do cônjuge, entregam suas vidas para Jesus (incluindo suas vidas sexuais), agindo, assim, como verdadeiros discípulos ou filhos de Deus. Isso implica evitar intimidade e qualquer situação que possa levá-los a se envolver emocional ou fisicamente com o sexo oposto. Se, por motivos da violência do cônjuge, um cristão precisa ficar separado fisicamente dele, deve assumir a atitude que Paulo relata no final de 1 Coríntios 7, sobre dedicar-se a Jesus com toda sua energia e tempo, como se fosse solteiro. Ao mesmo tempo, ele precisa ter o cuidado de não deixar o ministério ser um motivo para se afastar das quatro atitudes já indicadas, sobre como se relacionar com seus inimigos.

Seria um pecado a igreja ou um líder pastoral apenas apontar tudo isso e dizer que vai orar pela pessoa que sofre num casamento complicado. Fé sem obras é morta (veja Tg 2.14-17). A igreja precisa oferecer diversas formas de ajuda para essa pessoa. As três principais são:

1. Grupos familiares, um contexto onde a pessoa abusada pode experimentar um lugar seguro, um ambiente familiar saudável e aprender, se não sabe ainda, como relacionar-se de forma sadia.

2. Grupos de apoio compostos especificamente de pessoas com problemas que não conseguem resolver. Aqui ela encontra companheiros de jugo, um lugar onde pode ser realmente honesta, transparente e autêntica em seus altos e baixos, e um contexto no qual tratar seus próprios problemas emocionais. (Veja meus livros Aprofundando a Cura Interior através de Grupos de Apoio, Volumes 1 e 2, Editora Sepal. Veja também o livro de Débora, Vítima, Sobrevivente, Vencedor. Perspectivas sobre Abuso Sexual, Editora Sepal, que orienta como montar um grupo de apoio para vítimas de abuso.)

3. Casais apoiadores. Estudos feitos nos Estados Unidos (que são citados no site, indicado no relatório ao final deste artigo) demonstram que a porcentagem de divórcios caiu de forma marcante e visível não apenas em uma igreja, mas em cidades inteiras, onde casais saudáveis e capacitados adotaram e acompanharam casais com dificuldades.

A igreja precisa acordar, erguer-se e ser eficaz em resgatar casamentos em crise. Precisamos parar de oferecer apenas “curativos” para pessoas que sofrem de câncer no seu casamento, e dar apoio, esperança e formas práticas para que elas passem de vítimas a sobreviventes e vencedoras. Quando um cristão se divorcia do seu cônjuge, de alguma forma muito profunda, está comunicando que falhou na relação mais fundamental de sua vida. Mas ele não falhou sozinho. A igreja precisa reconhecer que também falhou ao não dar o apoio, o conselho e a ajuda necessários.

Se a igreja oferecer tudo isso e o crente ainda decidir divorciar-se, resta ainda um passo difícil do “amor que tem que ser firme”, um passo que muitas igrejas hoje em dia não têm coragem ou integridade para tomar. Quando uma pessoa decide violar consciente e abertamente o ensino bíblico, os passos de confronto e disciplina em Mateus 18.15-17 devem ser seguidos. Como podemos dizer que levamos o casamento a sério se passamos a mão na cabeça de pessoas que optam em, explicitamente, desobedecer o ensino bíblico nesta área? Em nome de enxergá-las como vítimas, coitadas, doloridas, feridas e não sei quantas outras coisas, apoiaremos a desobediência explícita à Palavra de Deus? Se fizermos isso, abandonamos tanto o amor verdadeiro, como a autoridade das Escrituras. Desafio a igreja a erguer-se, tanto no consolo, aconselhamento e apoio verdadeiro, como em defender o ensino e a prática da visão bíblica do casamento.

Deus tem uma visão gloriosa da aliança do casamento que demonstra Seu caráter e propósitos divinos. O cristão casado com uma pessoa difícil ou abusadora precisa manter essa visão. Seu alvo deve ser glorificar a Deus e amar seu cônjuge com a esperança de ver a sua salvação e a salvação de seus filhos. A igreja deve apoiar de forma palpável na procura de restauração de seu casamento, incluindo ensino bíblico e disciplina, se for necessário. Se alguém precisa separar-se para proteger-se da violência, isso deve ser um passo temporário com vistas à restauração do casamento. Dentro ou fora da mesma casa, devemos amar nosso cônjuge, orar por ele, fazer o bem a ele e abençoá-lo. Nosso supremo alvo não é a nossa realização ou felicidade, mas glorificar a Deus e desfrutar d’Ele para sempre.

Os Efeitos do Divórcio sobre América (The Effects of Divorce on America), por Patrick F. Fagan and Robert Rector, encontrado na internet em http://www.lovegevity.com/marriage/whatsnew/hfedone1.html

Resumo Executivo do Relatório da Fundação Herança (The Heritage Foundation)

A cada ano, mais de um milhão de crianças americanas sofrem o divórcio de seus pais; além disso, metade das crianças que nascerão este ano de pais que estão casados, irão vê-los divorciando-se antes de completarem 18 anos. A evidência crescente nos jornais de ciências sociais demonstra que os efeitos devastadores físicos, emocionais e financeiros que o divórcio gera nas vidas destas crianças continuarão na idade adulta e afetarão as gerações futuras.

Esses danos extensos incluem:

• Uma crescente freqüência de abusos de todos os tipos. Filhos de pais divorciados demonstram mais problemas emocionais, de saúde e de comportamento; envolvem-se mais em crimes e drogas, e têm níveis maiores de suicídio.

• Crianças de famílias divorciadas têm mais dificuldade em ler, escrever, soletrar e aprender matemática. Também têm maior probabilidade de repetir o ano, de não completar o colégio e de não completar a faculdade.

• Estas famílias que antes do divórcio não eram consideradas pobres vêem sua renda cair até 50%. Quase 50% passam para a pobreza após o divórcio.

• A sua vida religiosa, que tem sido ligada à saúde melhor, casamentos mais duradouros e melhor qualidade de vida de família, tende a cair depois do divórcio dos pais. Para maiores informações, veja o livro de Archibald Hart, Ajudando os filhos a Sobreviverem ao Divórcio, Mundo Cristão, 1996/1998.

Autor: David Kornfield

Fonte: http://www.mapi-sepal.org.br/defferartCasamento.htm

Visite: www.sermao.com.br

Leia outros artigos no eJesus.

131 Comentário

  1. Vivo em um casamento sofrido, penoso, difícil. Sinto-me arrasada e cansada de chorar, e estava com uma enorme vontade de entrar no processo do divórcio definitivo.
    Ninguém quer carregar a cruz, porque é pesada, machuca e nos deixa tristes e cansados. Não tenho esperança que meu casamento mude e eu consiga algum dia um alívio dessas emoções dolorosas que me afligem.
    Este artigo me ajudou a ver que tenho que aprender a pensar não em mim primeiramente, e sim em meu esposo e minhas filhas. Carregar a cruz é necessário para glorificar a Deus, e que Ele me ajude a não deixar meu ministério na igreja e nem de busca-lo por causa da minha tristeza.

      • Sou evangélica meu esposo está desviado e me traía saiu de casa e continua me traindo eu como uma serva perduei as traições mas mesmo assim não quer voltar estou sofrendo muito me ajudem em nome de Jesus.

        • Minha irmã! Se você o perdoou e mesmo assim ele continua te traindo. Irmã, simples assim: Vida que segue!! Ele não te ama mais e ponto. Não adianta está se prendendo e se submetendo à infelicidade. Abra de mão e esqueça! Tenha esta certeza dentro da senhora: A irmã não nasceu para isto!!

          • interessante resposta, e em um casamento que houveram agressões e ameaças, a esposa pediu perdão, o marido voltou, porém, não consegue amá-la mais por conta de tudo o que aconteceu? no meu entender, também segue a mesma resposta acima, ou não?

          • Está muito claro na Bíblia que é a Palavra de Deus, e no texto do artigo que acabamos de ler, que um dos motivos pelos quais Deus considerou a possibilidade do divórcio é o adultério, a traição. A irmã está esperando o quê? Um anjo romper o teto ou as paredes da sua casa e lhe dizer o que fazer? Adore e glorifique a Deus com uma vida nova e feliz diante do Senhor. Ore e interceda por seu marido, mas se liberta deste inferno e preserve as suas filhas, ensinando-as a se amarem e aos seus futuros maridos, mas a Deus, O Senhor, em primeiro lugar. Fica na paz.

        • Boa noite, meu nome é Fernanda, eu moro junto com o meu noivo, eu sou cristã e criada na igreja desde que nasci mas pequei,furniquei, tivemos relação antes do casamento e por motivos de estarmos reformando uma casa para casar e nossas vidas estarem difíceis nas casas dos nossos pais resolvemos morar juntos. Bom, uma vida que não está em Cristo é muito ruim, ele começou a ir na igreja por minha influência mas nunca nos firmamos em um ministérios até então, estamos há 7 anos juntos e agora escolhemos um ministério para nos firmar, ele se batizou, eu já sou batizada, sentamos com o nosso pastor e explicamos tudo o que estava acontecendo, confessamos o nosso pecado diante de Deus e ele perguntou se nós nós amávamos e ambos responderam que sim. Fomos aconselhados a então procurar o quanto antes oficializar a uniao. Mas para a minha surpresa, na verdade não tão surpresa assim pois eu vejo que toda vez que resolvemos nos acertar diante de Deus várias coisas acontecem, brigas, intrigas e pedras no caminho e conosco não foi diferente. O meu noivo virou pra mim e disse que não me ama mais, ele é uma pessoa fechada, ele não sabe se expressar muito bem com as palavras e diz que já não enxerga um futuro, está desgastado e decepcionado com o relacionamento. Diz que não me traiu e não há interesse em outra pessoa apenas está infeliz e sente muita vontade de estar sozinho e não sabe dizer o porquê se sente assim. Como estamos em isolamento por causa dessa pandemia eu só consigo orar, jejuar pela causa e pedir oração para o pastor conversando com ele e com a pastora por whatsapp. Então eu não sei como agir, ele não me beija, não me abraça, não me toca e é como se eu estivesse vivendo com um amigo, e ele nunca foi assim, sempre foi muito carinhoso, cuidadoso e de coração muito bom! Sempre disposto a ajudar quem precisa e etc.. Bom, minha pergunta é, estou me sentindo desprezada e por mais que eu ore eu não vejo uma mudança significativa nele e outra eu já sentei com ele e pedi perdão por todas as palavras ou atitudes que um dia eu tive e feriram ele ou trouxeram uma mágoa e deixei bem claro que o único que pode trabalhar nos sentimentos dele, transformar e fazer ele enxergar o futuro é Deus. Continuo orando mas confesso que me sinto só, passei de amada a gata borralheira e não sei se continuo lutando por isso, eu o amo, muito mesmo. Eu enxergo que ele tem uma prisão nos sentimentos, eu oro, oro junto com ele, eu jejuo em fim… Mas estou desgastada, toda mulher deseja ser amada e ainda mais nesse tempo de isolamento conviver com alguém que te olha com desprezo é ruim demais. Estávamos no caminho certo e de repente essa bomba. Gostaria muito que me ajudassem com essa questão. Obrigada.

    • Achei as palavras muito linda , mas quando vc vive uma vida de angústia e tristeza , orando e pedindo a Deus um dia melhor é que seus filhos não sofram por ver conflito constante . E os anos passam e nada muda, por que a outra pessoa não quer mudar e quando vc vai ver tem cara de 20 anos e vc de 60, por que chorou um dia sim e o outro também . Eu preferi perdi ajuda a Deus e me separar. É muito fácil dizer vc precisar ficar em um casamento infeliz , e ter filhos frustrados e atormentados com a infelicidades dos pais . Conheço pessoas que até tentaram ficar casados e hj não se suportam! Isso gerar vários sentimentos que também impendem de chegar no céu! Vc olha pra pessoa nos cultos e sente pena por que sabemos que ela sofre por causa de um casamento!?. Meus Deus será que vale a pena sofrer assim? Vcs sabem o que é conviver com alguém que quer estar em outro lugar? Eu prefiro ser tirando da terra .

      • Concordo plenamente. É muito mais fácil lançar em Deus nossos problemas do que pôr o cérebro pra funcionar e resolver as coisas sabiamente. Conheci gente que orou,chorou e sofreu muitos anos dentro de um casamento infeliz e morreu sem respostas às orações…

        • Me explica! Estou passando pelas mesmas coisas e, orando…o que será de nós irmâ?

          • EU também. Estou passando pela mesma situação. Ele é obreiro.

        • Estou passando por essa situação, casamento de muitas brigas, não existe mais sentimento, choro dia sim outro tbm como já foi dito aqui nos comentários… Oro , jejuo peço resposta pra Deus sobre o que fazer , se continuo me submetendo ou abro mão, pois meus filhos sofrem com tudo isso, estou me acabando dia após dia, não sei mais o que fazer, sei que casamento é um só, mais são anos de sofrimento, não quero mais isso pra mim.

          • O meu casamento está assim e parece maldição minha mãe sofreu com meu pai anos e anos de brigas agressões do meu pai para com minha mãe…a minha mãe lutou pra ver a felicidade mais minha mãe tem 14 anos de morta e meu pai está vivo…o meu casamento está do mesmo jeito.. minhas irmãs uma não aguentou só vivia apanhando do marido e igreja dizia que ela deveria aguentar ela tinha que muda mais o marido dela nunca mudava os filhos já não aguentava mais ..então ela pediu separação ele sempre mostrava que ela ia morrer de fome com os filhos.hoje ela vive bem com os filhos tem dia q não tem nada pra almoçar mais quando menos espera Deus providencia ela hoje vivi…e eu também cansei estou esperando paga umas contas e depois dá um basta chega de sofrer…o que adianta está na igreja e viver figindo pro outros q está feliz e quando chega em casa leva uma surra.

        • Acredito que Deus pode nos ajudar a resolver tudo, lógico que nossas escolhas devem ser pautadas na palavra, que é a plena autoridade, se não crer nisso, não adianta tentar!!!.Creia em nosso salvador, pois intercede por nós e restaura as nossas vidas, seja por mudar o seu esposo ou esposa ou seja por nos dar uma nova oportunidade de ser feliz.

          • Eu sou infeliz no casamento, meu esposo é descontrolado só sabe gritar e brigar, não consigo ter um diálogo sadio, ele é tão descontrolado que tenho quase certeza que tem problemas psicológicos e não quer procurar ajuda, meu casamento foi meio q forçado, minha mãe forçou pra sair esse casamento, eu sempre pro pra Deus me dar direção do que fazer mas tá muito difícil suportar, minha vida tem sido só lágrimas. O que devo fazer? Me ajudem !

      • Concordo em gênero, número e grau com a senhora irmâ! Deus não quer isto para ninguém! Abandono emocional só sabe quem passa! Você se sente a cada dia um nada, e nada muda, pelo contrario; muda, você, vai ficando emocionalmente cada dia pior! É horrivel!!

        • Quando não se tem mas sentimentos pela pessoa ,na verdade nunca ouve sentimento e cada dia q passa fica mas difícil a convivência vou suportando ainda por causa dos filhos mas não aguento mas

      • Que triste irmâ! Dá pra sentir ainda a dor em suas palavras. Estou passando por tudio isto! Eu sei.

        • Eu TB passo por isso estou num casamento a 8 anos minhas filhas não são do meu atual esposo são do 1 casamento se que TB não deu certo e estou sofrendo pois estou longe delas pois meu esposo não aceita elas aqui com a gente elas já são grandes mas creio que sofrem por estar longe da mãe delas

      • Querida irma, Nao sao “palavras lindas”, e a palavra do Deus Vivo. Como o autor disse: E melhor sofrer do que desagradar a Deus. Toma a tua cruz e obedeca a voz do Mestre e com Certeza Ele ensina o que fazer para o conjugue ser transformado. Nada e impossivel para Deus.Hedonismo e quando colocamos nossa felicidade acima de Deus. ” Deleita-te no Senhor e ele satisfara os desejos de seu coracao.” Sera que devemos descartar esse verso da biblia Sagrada?

        • certo, mas veja bem, quando há agressão física, moral, abuso, não vejo razão para continuar, isso não é carregar a cruz

      • Vcs já viram que 99.99 porcento é de mulheres traidas espancadas infelizes com o abandono..
        Não vejo homem espancado com mais chifres na cabeça que boiada pedindo a Deus p a esposa voltar.
        Duvido é tudo que um pastor desses chifrado e ridicularizado e espancado ia orar a Deus p ter esposa de volta como.vejo a mulherada aí fazer orar rezar para trazer trastes de volta que só querem fazer dessas mulheres gato e sapato …Pimenta nos olhos dos outros é kisuco de uva né???!! Milhares de mulheres são espancadas mortas por ano no mundo os filhos sofrem com separação dos pais , sofrem sim , mas pega os estudos da mente de uma criança que vê sua mãe sendo espancada , sendo traída m a l tratada até morta por seu pai para ver o tamanho.do estrago na mente e na vida dessa criança que vai ter traumas medos e problemas para sempre ..

      • Verdade… sou evangélica e acho muito errado as pessoas ficarem enfiando na cabeça das outras que devem manter seus casamentos infelizes… é mt fácil a gente dizer quando não é conosco, quando não vivemos a situação… tudo isso que vc disse acontece mesmo, os filhos ficam infelizes tbm…

    • Bem, você jogou sua vida fora até agora e pelo visto vai jogar o que lhe sobra também. Ficar presa em uma ilusão que seu sofrimento vai acabar ficando com seu marido por causa de seu deus nunca vai lhe trazer felicidade.

      • Querida irma. creia que Deus é Deus de restauração e ele pode tranformar a vida do seu esposo, coloque-se na brecha. ore, jejue e confie.

      • Tô muito mal nesta área ainda mais que fui abençoado para fazer a obra de Deus em nome do Senhor Jesus e to pensando em parar

    • Muito triste isso… Penso que um casamento infeliz e uma condenação a viver infeliz por amor a Cristo! Meu Deus não posso acreditar que Deus espera isso de nós que vivamos infelizes para o resto de nossas vidas. Qndo Deus diz que perdoa todos os pecados não será o divórcio tambem?

    • Como uma religião pode ser tão hipócrita, chega a dar nojo.Abram os olhos pessoal ninguem tem o direito de humilhar as pessoas.

  2. Mensagem gloriosa como nunca antes tinha visto! Me alegrei por demais por esse texto denso e serissimo! Tratado com a devida tealidade e seriedade do Evangelho segundo a sã doutrina do Amor e da verdade da Cruz revelada no sacrificio pessoal em prol do casamento com o proposito de glorificar a Deus!

    • Tô passando pela mesma situação a irmã acima. Vamos fazer um grupo para podermos desabafar. Tem coisas q eu ñ falo pra minha família pois tenho vergonha. Quem quiser deixa o número aki

  3. Gostaria de saber se o adultero quiser pedir o divorcio por reconhecer seu erro ele está liberado para casar outra vez?

      • Ele quiz dizer se quem traiu e resolveu sair de casa pq não há mais amor , pode se casar denovo?

  4. Palavras sábias e profundas, porque vem da palavra de Deus. Pena que encontrei um pouco tarde, se tivesse atentado meus ouvidos à esses conselhos meu casamento não teria desabado, por desobediência aos mandamentos do Senhor Jesus. Que outros consigam ouvir e praticar essas palavras a tempo. Deus nos ilumine as mentes e corações e abençoe as famílias. Amém

    • Eu TB passo por isso estou num casamento a 8 anos minhas filhas não são do meu atual esposo são do 1 casamento se que TB não deu certo e estou sofrendo pois estou longe delas pois meu esposo não aceita elas aqui com a gente elas já são grandes mas creio que sofrem por estar longe da mãe delas

  5. Seu texto diz que os filhos sofrem com o divórcio, mas e quando o próprio casamento dificulta a vida deles, os faz sofrer? Eu e meu irmão sofremos muito com o casamento de nossos pais e, principalmente, ao ver tudo o que nossa mãe passa. O divórcio seria nossa solução, não nosso problema, mas isso não acontece por que somos cristãos e minha mãe luta pra manter esse casamento. Infelizmente, luta sozinha e contra a violência e descaso do meu pai. Meu irmão tem depressão desde criança, cada um de nós leva um sequela e penso se não teria sido diferente com o divórcio.

    • Posso te dizer com toda certeza que teria sido pior. Leia o texto do autor inteiro e entendera. E um dos motivos pelo qual Deus odeia o divorcio.

    • Estou passando por isso há 3 anos, e fiquei 6 meses separadas após o adultério do meu esposo. Estou tentando, mas está cada vez mais difícil, eh como se eu vivesse só e q a minha vida está acabando e eu tbm.

  6. Quer dizer que em caso de adultério, o cristão pode se casar novamente?
    Me explica (Romanos 7: 1-3)!
    Heresia pura!!!
    Segundo casamento somente com a certidão de óbito do primeiro cônjuge nas mãos! Quer divorciar? Permaneça só!
    Lamentável!!!

    • Se está infeliz no casamento, separe. Deus não vai te mandar para o inferno por isso, você já está no inferno e não sabe. Siga em frente e viva feliz.

      • Ja leu a biblia caro amigo? Sugiro que leia. Deus nao te manda p o inferno, a escolha e sua. A palavra de Deus diz que se vc deixa seu casamento so porque esta infeliz, esta pecando. O diabo engana muita gente com essa historia de “Deus quer que vc seja feliz”. Deus quer sim, mas debaixo de obediencia. Outra coisa, a vida aqui e curta e passageira. A vida depois da morte e ETERNA. E melhor sofrer aqui temporariamente e ter vida eterna com Deus do que Eternamente no inferno. Preciso ressaltar que a biblia tambem PROMETE que se vc seguir a Jesus e obedece-lo, vc sera feliz aqui tambem, mesmo quando esta passando por momentos dificeis. Jesus te ama muito.

        • ok irmã ana, vamso lá: suponhamos que, você, como esposa, apanhe do seu marido todos os dias, receba ameaças de morte, sua integridfade física está sendo abalada e psíquica também, certo? Deus vai gostar de ver você nesta situação? Me responda esta pergunta, ok?

        • Essa história de “juntos até que a morte os separe” é para quando sente o casal não há traições e brigas a ponto de causar danos morais e físicos a uma das partes. Se Jesus voltasse hoje e visse como essa mulher vive, duvido que ele ia se alegrar e dizer pra ela continuar nesse sofrimento. Quem gosta de ver os outros sofrer é o demônio. Deus gosta de ver a pessoas felizes. Então só quem está se alterando com esse casamento é o capeta. É sofrimento 24 horas por dia , para o capeta ver , comendo pipoca e tomando refrigerante , isso a gente faz vendo Netflix.

      • então eu tenho que ser infeliz? eu preciso aguentar tudo ? um homem que não cuida, não ajuda não e carinhoso, não faz nada para mudar… o que e mais saudável as crianças crescerem em um lar sem brigas ou em um lar onde ha brigas ? os pais não se entendem, ja perdoei traição já me refiz e a 17 anos morando junto nem casada sou… devo mesmo continuar ?

    • Se Jesus nunca condenou o divorcio, então não se preocupe e vá viver sua vida sem esse casamento ruim

      • Jesus nunca condenou o divorcio??? Jesus condena o divorcio, no presente, porque Jesus esta vivo hoje. Leia o livro de Mateus na biblia. Jesus CONDENA o divorcio. E leia Malaquias tambem. Deus ODEIA o divorcio. Ta escrito na biblia.

        • Duvido que Jesus ia aceitar que uma mulher passasse por isso que está aqui está passando. Jesus nos deu muitos ensinamentos e hoje daria outros, como se separar de alguém que não te faz feliz e te trai , pois a Bíblia permite o divórcio em caso de traição e pelo relato dela , ele já o fez. E mesmo se ele não a tivesse traído , Jesus não a mandaria para o inferno por querer ter uma vida melhor e mais feliz.

    • Verdade. Tudo que o autor disse e de acordo com a biblia, menos o segundo casamento. Mesmo no caso de adulterio nao e permitido.

  7. Pode ser da vontade de Deus, não restaurar algum casamento?
    Meu marido foi embora de casa ha 1 ano e 3 meses.

    • Coloque Jesus em primeiro lugar e obedeca a Ele. Eu creio que Deus quer restaurar todos os casamentos desde que um conjugue esteja na busca e debaixo de obediencia.

      • Boa tarde, Ana! Tudo bem? Li muitos comentários aqui e considerei os seus bem interessantes. De fato, você tem a melhor das intenções e busca seguir o que consideramos o certo. Mas fico pensando numa coisa: O divórcio é um ato. O que muda são os motivos e caminhos que levam ao ato do divórcio, correto? Posso lhe afirmar uma coisa com toda a certeza?: Existem mais casais divorciados dormindo na mesma cama todos os dias, do que casais que passarem pelo processo do divórcio. Concordo que devemos orar, clamar, suplicar, chorar, interceder e tudo quanto mais for necessário. Não estou aqui pra justificar nada, apenas pra tentar entender se Deus intervém no livre-arbítrio que Ele mesmo incutiu no homem no momento de sua criação? Se a mulher ora por seu marido que saiu de casa, Deus o faria retornar mesmo que ele não queira mais? Quando o marido clama a Deus pela volta de sua mulher e ela não o quer mais, Deus iria intervir? Acredito que o ser-humano faz escolhas todos os dias o tempo todo e a todo momento. Existem pessoas aprisionadas em prisões mentais, emocionais e encarceradas nos conceitos e julgamentos humanos. Estão carregando uma cruz que de longe foi Cristo em colocou. Até pq Ele nao coloca cruz sobre ninguém. Mas ele nos mandou tomar a nossa crus e segui-lo. É bem diferente. O que não pode acontecer é um ser-humano tão imperfeito e falho quanto o seu próximo, tentar inserir nele um padrão de perfeição que ele mesmo não é capaz de seguir. Nego-me afirmar ou palpitar em situações em que eu não vivi e que há pessoas sangrando por estas situações. Alguem pode dizer: Ah, mas já fui divorciado, então posso afirmar isso ou aquilo. Mas eu falei logo no início que o divórcio é um ato ou processo. O que difere são os motivos. Mesmo sendo alguém divorciado, es te alguém não está apto para afirmar ou alegar qualquer coisa que seja, pois talvez não tenha se divorciado pelo mesmo motivo de outrem. Deus é o soberano avaliador e conhecedor do coração humano e das intenções humanas. Acredito que a Igreja deve ser um pronto-socorro disposto a curar, tratar, operar, ser um centro cirúrgico e um lugar de recuperação, fisioterapia espiritual e emocional. mas infelizmente isso não é mais visto e vivido hoje. Igreja tornou-se tribunal de sentenças. Não vemos mais as mãos entendidas e dispostas para retirar da lama e do fundo do poço, mas vemos dedos sendo apontados à falhas e quedas. Lideres pregam a graça na teoria, mas a desconhecem na prática.

    • Gostaria de saber se depois de 5 Anos posso volta com meu ex marido sempre sou revelada na igreja que a Vera renovação Quando levo nossa foto.. ele é um homem bem difícil complicado Durão mais nunca deixo de fala comigo mais estou sempre Pedindo pra Deus Nos abençoa E junta nossa família De volta E creio que Deus aí renova ele e Que vai quebra aquele Coração de pedra dele… A paz do senhor.

  8. Como fica a situação quando a mulher não satisfaz o marido? Não transa. Mesmo o marido sendo bom de cama e fazendo tudo que qualquer mulher gosta? Carinhoso,calmo e, etc…
    E se a mulher é orgulhosa? 9 anos de casado e nunca pediu um perdão pro marido pois acha que nunca errou??

    Não perdeu a virgindade com o marido e quando casada não transa com o marido?
    Pra mim isso é pecado da parte da mulher pois faz o homem errar.
    Aguardo respostas coerentes.
    Tenho dois filhos e minha mulher me distância dela, faz eu perder o foco diário nas metas pois sinto falta de um abraço e apoio.
    Garanto q muitas mulheres queriam um marido como eu… E eu aí mendigando migalhas em um casamento.

    • Sou mulher e comigo é o contrário. Eu que tenho que mendigar, carinho , atenção e até mesmo sexo, já fui embora de casa 3 vezes e acabei voltando , temos um filho de 2 anos e sempre penso nele antes de tomar uma decisão definitiva. Ainda amo ele mas não suporto mais ser ignorada e maltratada.

      • Ore. coloque Jesus em primeiro lugar em sua vida. Leia o livro COMO DEUS PODE E VAI RESTAURAR SEU CASAMENTO.

    • Sua esposa esta pecando sim, pois a biblia diz que o corpo da mulher pertence ao marido e o do marido a sua mulher. Mas meu amigo, nao se iluda. Separacao nao e a solucao. Jesus e a solucao. Se uma mulher se nega ao marido, com certeza tem algo que a magoa ou qualquer outro problema que pode ser resolvido desde que vc coloque Jesus em primeiro lugar em sua vida. Nao sacrifique seus filhos por motivo algum. Procure orientacao de um verdadeiro servo de Deus e persista em seu casamento. Se arrependera amargamente se desisti do seu casamento. Lute por ele.

    • “9 anos de casado e nunca pediu um perdão pro marido pois acha que nunca errou?”

      Caramba, escreveu minha vida…

  9. Lindas palavras. Mas viver um casamento baseado na hipocrisia, na mentira, no abuso, no adultério. Tudo que Deus abomina. As pessoas se apegam a religiosidade assim como os fariseus na época de Jesus, onde pregavam as leis mas Jesus o chamou de raça de víboras. Deus é misericordioso! Assim como perdoa um. Assassino, uma prostitutas, drogado… Todos tem chance de se redimir. Afinal quem nunca fez uma escolha errada? Por isso será condenada o resto da vida? Tudo tem que ser avaliado e ter bom senso. Afinal juiz é só Deus! Só ELE sabe o que cada um passa. E vamos viver o evangelho que mais estende a mão, do que aquela que aponta o dedo. Devemos ser cristãos e não religiosos. Afinal é fácil vc falar pra pessoa permanecer casada pois não é ela que tem que passar por tudo.

    • Não vejo a resposta dela como lançar em Deus os problemas. Passo pela mesma situação no casamento, infeliz já chorei muito orei e continuo orando. Mais vivo um casamento conturbado e me sinto infeliz. Até quando viver assim. Só Porque a bíblia diz que Deus ama o divórcio. Tenho que aceitar? As vezes fico pensando,continuar vivendo assim é masoquismo. Sou casada porém infeliz. Será que o crente tem que viver infeliz no casamento? infeliz. quando já se tentou várias coisas, fico pensando ser infeliz por causa do que diz a palavra. Será que Deus quer ver seus filhos infelizes na presença dele? Penso Maldição é criar um filho vendo sua mãe sendo infeliz sempre. Será que essa criança um dia vai querer ter relacionamento sério com alguém ,vendo toda essa situação ?

      • Não se iluda, você nunca vai ser feliz ao lado de quem lhe faz sofrer. Nunca mesmo. Ele não vai mudar, vai somente ficar bonzinho por uns tempos para não perder a “amelia” e voltar a ser o mesmo de antes pouco tempo depois. Se ficar ao lado de uma pessoa assim ,não vai poder saborear a vida boa que uma pessoa tem ao ficar sozinha, pois o ditado vale pra todos. ” antes só que mal acompanhado”

    • Eu posso falar de de sofrimento! Pois paguei um alto preço pelas minhas escolhas! Mas quando conheci a verdadeira igreja eu venci todas as barreiras não só do meu casamento, mas em todos os aspectos…..

      • Já pensei varias vezes em me separar pedir o divórcio, não é fácil quando você tem um esposo abusivo, não me respeita quando eu digo que não quero fazer sexo, porque é quase todos os dias pra piorar ele tem ejaculação precoce , eu não sinto nada, ele é bruto e tudo que eu falo ele diz que estou pecando que à mulher tem que ser submissa ao marido, pocha só eu tenho que ser submissa e ele deveria me amar como Cristo amou a igreja!!!! Desculpa é só um desabafo porque não tenho confiança de falar pra conhecidos dos meus problemas conto mais pra Jesus levo em oração todas as minhas frustações,hoje foi uma exessecao, mais ainda tenho fé que vai vir a calmaria na minha vida, vim de um lar destruído minha mãe trocava de parceiro como troca de roupa e disia que era pra nos sustentar, não quero isso pro meus filhos, é não quero envergonhar o meu Deus, sei que o meu redentor vivi e um dia ele vai me dar à Vitória.

  10. Bom, é bem fácil falar isso quando se vive um bom casamento; e vejam, quando eu digo “bom” nao estou falando de um conto de fadas, que só existem nas histórias infantis. Mas depois de 20 anos de casamento falido, devemos continuar? Sinto muito… Deus odeia o divórcio, mas também está escrito que “quem se divorciar, continue sozinho”; e às vezes é sim melhor estar sozinho, a própria Palavra de Deus fala isso: “Melhor é morar numa terra deserta do que com a mulher rixosa e iracunda” (provérbios 21:19). Ou como diria o dito popular, antes só do que mal-acompanhado… e os casos de violencia doméstica, a mulher deve ficar apanhando? quero ver o autor do texto apanhar durante anos, se realmente iria querer a MENTIRA do casamento de fachada durante a vida inteira…

    • É o que me pergunto sobre esses textos “lindos” mas sem base real nenhuma.

      Só quem vive sabe inferno que é uma pessoa rixosa, que faz um escândalo por motivo nenhum, e quando não tem motivo desenterra um de 20 anos atrás… ou seja, o objetivo é fazer briga de qualquer jeito. Isso perturba sua paz constantemente, faz você se sentir inseguro, sem forças.

      Alguém errado na sua vida simplesmente a transforma em um inferno….

    • Exatamente! Falar sobre teorias e não vivência é fácil!
      Só quem passa por agressões verbais, emocionai e físicas sabem o quanto é desgastante um relacionamento desse!
      Sou casada a 10 anos, 3 filhos… conheci meu marido na igreja e menos de um ano de casados ele “desviou” e nunca mais quis saber se igreja. Ensino os princípios bíblicos para meus filhos sozinha, faço o papel de sacerdote (papel dele que ele não faz questão nenhuma), ouço todo tipo de palavras de baixo escalão, tenho relações muitas vezes some te para satisfazê-lo pq qnd não quero ele usa a Bíblia dizendo que meu corpo é dele…. estou exausta de ouvir que tenho que orar e orar quando na realidade o que mais tenho feito é isso mas ele não quer mudança, diz que é melhor que o povo que está dentro de igreja. Não é uma questão de não crer que Deus é poderoso para fazer , mas é uma questão de livre arbítrio, ele não quer e me diz todos os dias: não está bom pra vc ? Pega tuas coisas e vai embora!
      Sabe pq não fui? Justamente por me sentir culpada em acabe com um casamento, por achar que Deus vai se entristecer comigo se tomar uma decisão dessa… pra piorar ele quis morar fora do Brasil, estou longe da minha família tem 3 anos, mendiga do abraço de quem deveria me dar sem eu ter que pedir, tive crise de pânico e fui parar no hospital, entrei em depressão e quase tirei minha vida… qnd falei pra ele que eu não estava bem e tentei me matar ele riu, gargalhou na minha cara e ainda perguntou, que Deus é esse que vc serve?
      Queria saber de quem escreveu o texto o que mais preciso esperar pra ser livre desse tormento!!! Ele me matar?

      • J.s
        Dê um basta eu tenho vivido também mais se valoriza você é capaz..uitas pessoas não vive a sua vida então sai dessa você morre e ele fica aí igualmente aconteceu com minha mãe..vamos Deus odiar a separação mais o nosso mandou q o homem amasse a sua esposa assim como Cristo amou a sua igreja eles não faz isso e nós temos q fazer de tudo pra salva um casamento infeliz.chega chega de sermos agredidas todos os dias.sai dessa é melhor sofrer as desobediência viva minha irmã pega seus filhos e sai fora ele te levou pra longe pra fazer sofrer mais ele está te matando aos poucos

  11. gostei do artigo mais é muito complexo esse assunto ficar casado com alguem que não ta nem ai pra voçe,doi é um sentimento de abandono voçe não graça em nada fica sempre chatedado, e no meu caso a pessoa age como se tivesse tudo bem,nem se abala.

    • Estava considerando me divorciar, amo minha esposa e sei que ela também me ama, a maioria, ou quase todos os nossos conflitos são causados por dificuldades financeiras. Após ler este artigo Deus falou comigo profundamente, não vou desistir do meu casamento.

  12. Queridos leitores esse estudo e a mais pura verdade.vejo nos comentários muitas pessoa reclamando que lutaram e não conseguiram ser felizes, mas eu gostaria de deixar uma coisa aqui , muitas pessoas lutam de forma errada ao em vez delas deixarem Deus mudar seu cônjuge, elas mesmo fica tentando mudar e na verdade nos não conseguimos mudar ninguém, mas quando a pessoa deixa Deus fazer a obra pode ter certeza que o milagre sera certo, tambem existe situaçoes que a pessoa em vez de continuar amando seu conjuge ela passa a odeiar esta fazendo o errado mostre para seu companheira que mesmo ele te maltratando voce ainda ama ele(a)e deixar tudo nas maos de Deus e se posicione na presença de Deus faça uma aliança com ele da maneira que voce quer seu casamento feliz Deus tambem quer,mas precisamos tambem renovar a nossa aliança com o nosso Deus

    • Infelizmente não todos querem sentir esse amor falado, eu vivo na igreja dês dos meus 14 anos de idade, meu marido era crente, depois que casou passou uns 3 meses indo a igreja e logo após se desviou e hoje eu mim culpo pela minha escolha, ele se fez de ovelha para mim iludir, conseguiu tudo que queria e hoje mim despreza , ruim é viver com um homem que não te reconhece como mulher, como sua esposa. Alguém que só te quer para conzinhar e aí se eu não fazer comida, pq serei chingada. Caminho para igreja sosinha, até para igreja ele não tem coragem de mim levar, eu que tenho lutado todos os dias para vencer meu caderno, já se passou 4 anos, 4 anos esse que não vejo nenhuma esperança, um casamento mentiroso, alguém que te despreza da dia pois dias, ao faz isso pq sabe que sou crente e temente a Deus, e devido isso hj sofro, uma ansiedade que chega ao ponto de quase mim infartar, o único homem que devo morrer é por Cristo, mais vejo que por medo de decepcionar o meu Deus e os meus irmão e ao meu pastor e principalmente minha família, eu tenho sido atormentada todos os dias

      • Olá me indentifiquei com sua história conheci meu esposo na igreja ,se fez de ovelha,até casar e depois quis sair da igreja , casei em santidade e o pior não tive nenhuma Quimica, Isso me faz eu rejeitar o sexo dia após dia, um verdadeiro sofrimento ter que satisfaze lo. Isso gera muitas brigas e ofensas. Não casei por amor,Mas pensei que poderia amar com o tempo.Foi uma ilusão. Sou cristã vivo um conflito dentro de mim . Perdi minha identidade e intimidade com Deus Porque Vivo um Mentira.

  13. Preciso muito de um conselho, um apoio, pois estou em uma luta imensa dentro de mim, casada ha cinco anos e cada vez mais vejo o quanto eu e ele somos diferentes, estou infeliz e o sentimento por ele já não existe mais. Não sinto vontade de estar com ele.
    Preciso de um conselho.

    • Querida Gabriela, o amor e uma escolha e nao um sentimento. Eu so posso te dar conselhos de acordo com a palavra de Deus. Por favor, leia o livro: COMO DEUS PODE E VAI RESTAURAR SEU CASAMENTO, e MULHER SABIA que vao te ajudar a ver seu esposo de um outro angulo. Escolha ama-lo com suas atitudes mesmo quando nao sente nada ou sente muita magoa e vc vai ver como sua visao e casamento vao ser transformados.

      • Me desculpe, mas não é escolha não, pq se fosse, vc escolheria amar qualquer pessoa e pronto. Já ouvi falar isso e discordo muito. Amor é merecido, é provocado. Se amor fosse escolha, poderíamos escolher não amar é simplesmente nunca sofrer de amor por quem não nos ama.

        • Amor é merecido?? Você acha que mereceu o que Jesus fez por vc naquela Cruz? Eu reconheço que sou pecadora e não merecia o sacrifício de Cristo,que por amor entregou sua vida para que hoje eu tivesse a chance de me reconciliar com Deus!!

      • Eu estou há 17 anos com meu esposo, eu luto muito para que nosso casamento continue, ele testemunha de Jeová eu Evangélica, Os dois já conhece a palavra, porém meu esposo desde que eu conheço ele, ele e uma pessoa agressiva e quando está com os irmãos da religião dele finge ser um homen b integro, várias pessoas já me falaram que ele dá carona para as irmãs da igreja, fora que ele vive ajudando as primas dele, eu fico mal, por parecer neorisma mas por me tratar mal e as pessoas feminina, eu me sinto traída será que isso posso considerar traição? Por ele ter uma aparência de cristão e eu tbm isso me prende mas estou ficando louca preciso sair desse esconderijo. Me dê uma resposta.

  14. Deveriam fazer um estudo da forma correta do homem cristão tratar sua esposa, existem muitas líderes que agridem psicologicamente e moralmente suas esposas. Este estudo diz que a mulher precisa ser submissa ao esposo. Gostaria de de ouvir os pregadores abordarem aquele versículo que ordena o homem a amar a esposa como Cristo amou a Igreja e se entregou por ela.

  15. Boa tarde!!! Concordo com você minha amada, e acredito que Deus sonha com matrimônios duradouros, porém não acredito que Ele queira que sofremos por toda a vida. Enquanto o texto acima afirma que a esposa tem que ser submissa a seu esposo, a palavra ordena que o esposo ame a esposa assim como Cristo amou a igreja e se entregou por ela, e se o esposo não amar a esposa??? A palavra diz: como andarão os dois juntos sem estarem em acordo? Existem filhas que veem tanto o pai maltratar e humilhar a mãe que nem querem se casar, adolescentes se mutilando por tanto conflitos familiares (brigas), e daí??? Viver uma vida de aparência a qualquer custo. Me desculpa o autor deste texto, porém meus pais sofreram muito e foram separados pela morte e eu acredito em amor eterna, uma vez que os dois se dedicam a ele. Se Deus Filho morreu na cruz por nós não acredito que seja necessário sofrer a vida inteira pra alcançar a salvação. Existem cristãos e líderes que batem, espacam e cometem todo tipo de agressão: física, emocional e pessoal a suas esposas. Tem mulheres sendo mortas por parceiros doentes, enquanto deveriam estar sendo amadas e protegidas assim como Cristo ama e protege a igreja. Segue meu palpite, criem pregações para que o homem cristão tenha o caráter e conduta de Cristo para com suas esposas.

  16. Ore. coloque Jesus em primeiro lugar em sua vida. Leia o livro COMO DEUS PODE E VAI RESTAURAR SEU CASAMENTO.

    • Fiquei viúvo do primeiro casamento ainda não era cristão tive um relacionado que acabou depois me batizei hoje sou evangélico me casei com uma também evangélica mais hoje estou muito decepcionando e uma pessoa de coração muito duro não tenho carinho nada que faço pra ela tenho reconhecimento fica de mal comigo se eu não procurar por conversa até meses talvez me sinto muito triste angustiado infeliz pro peço a Deus mais ainda tudo continua já tive vontade de sumir ,morrer hoje me sinto sem vida um vivo morto talvez já não vejo mais saída acho que vou ficar louco e agora?

  17. Muito fácil escrever isso, como se tudo fosse muito simples de se resolver. Na prática as coisas não são assim e existem crentes piores que ímpios , onde muitas vezes, infelizmente, o divórcio é o remédio amargo.

  18. Vivo infeliz no meu casamento, só estou casada ainda porque eu faço questão, pois pelo meu marido tanto faz. Não queria me separar, só queria que ele pensasse igual a mim. Não tenho coragem de me separar, e nisso vivo infeliz.

    • Querida amiga,sofro isso há 20 anos,mas estou aprendendo a olhar para JESUS, esquecer tudo desse mundo pq viemos aqui para sofrer como Ele e suportar tudo por Ele.Nao pense na sua felicidade mas doe-se,olhe e pense na eternidade pois esse mundo em breve vai acabar,sim tudo vai mudar drasticamente então não adianta agora tomarmos uma decisão que irá interferir na eternidade.Que JESUS te abençoe e te dê forças para suportar,e com certeza vc verá que vale a pena o sacrifício.

      • por que irá interferir na eternidade?O qeu interfere na nossa vida é viver uma hipocrisia no casamento, sendo que Deus, lá do céu enxerga tudo meu querido

    • Cinceramente isso é a vdd eu estou vivendo isso é peço a Deus para morrer pq e uma dor enorme ser matratada e humilhada e msm assim querer insistir em alguém que não quer mais estou tentando pelo meu filho mais acho que não tem jeito já estou com muitas marcas desse casamento que sei que vou levarelatar pro resto da vida

    • Olá pessoal, vivo a tristeza de um casamento de um só, minha esposa e eu somos cristãos, vivemos um casamento de muitas brigas e discussões, ela sempre foi desconfiada em tudo desde o início achava que eu a traía ate com uma pedra que estava do meu lado, qualquer coisa era motivo de briga.
      De uns 4 anos para cá para mudarmos nossa postura e sermos felizes! As ofensas foram mútuas de nossa parte. Eu ja lhe pedi perdão Mas para ela parece que é impossível liberar perdão. Já tentei de tudo mas ela não corresponde a nada! Hoje em dia ela me olha com desprezo não faz nada para me agradar sexo só tinha quando eu insistia muito praticamente implorava era humilhante.
      Minha esposa já me disse varias vezes que não me ama e que *nunca me amou*.
      Minha esposa é uma mulher fria, angustiada, magoada, infeliz, orgulhosa mas mesmo assim continuo amando essa mulher.
      Eu acredito que amor é uma decisão e um exemplo disso é o amor de Deus que mesmo nós não merecendo Ele nos amou e entregou seu filho para nos amar.
      Mas vou ser sincero, já pensei em divórcio muitas vezes pois não vejo saída! gosto muito dela, mas penso muito em nosso filho de 11 anos, quando ele vê que estamos distantes ele junta nossas mãos, ele quer irmãos e eu também quero ter mais filhos mas até o momento isso é somente sonho.
      Enfim ainda estou aqui na luta mas não sei ate quando.
      Peço a Deus força e sabedoria.
      Que Deus ilumine o caminho de cada um de vocês.
      Estou aberto a conselhos só me chamar no Whatsaap 062998097070 quem precisar conversar também.

  19. Eu discordo plenamente do Artigo. Sou cristão, esposo, fiel e romântico. Amo toda a criação divina.Não foi o demônio que pediu dez minutos para Deus para inserir o sexo na humanidade. O homem carece de autonomia para dirigir sua vida_essa é a visão universal do protestantismo inicial, do calvinismo e de outras igrejas. É uma interpretação que se faz errada no Brasil; aqui a igreja nos prepara para a subserviência_ é ridículo. Estamos na graça de Cristo. Então, um pai ou uma mãe que quer realmente dar uma noção de santidade aos filhos deve se separar do cônjuge que se manifesta ausente de Deus e reconquistar o seu direito pleno de ser feliz. Deus se faz no porvir, na história. Ele não delimita um ponto sob o qual se você errou deve persistir nesse caminho. Ora, para que serve o perdão? A religião mal interpretada no Brasil está destruindo lares. o que acontece? entre os evangélicos está maximizando a pratica do adultério. Estou pregando a libertinagem sexual? NÃO; estou exaltando o direito á felicidade do ser humano.

  20. Bom Dia? Venho pedir ajuda,pois,minha esposa em 09/11/2018 saiu para trabalhar,marcamos de almoçar no shopping, espero até hoje.Foi pra casa da irmã, e nunca me procurou, ontem um pastor amigo nosso próximo me disse que ela não quer saber de ajuda,não aceita apoio e nada.Tudo tem o pq. Será que isso já é caso antigo? Pra mim tem outra pessoa nessa jogada. Estou doente pq 4 anos de casados e terminar dessa forma pra mim e perante a Deus não existe.alguem sabe De algo sobre esse meu caso?Arrasado!!!!

  21. Sou casada ha 9anos, nunca fui feliz. Sempre fiz de tudo para agradar meu esposo. Sempre sofri e sofro agressão verbal, sou chamada dos piores nomes qe existe na face da terra. Ele nunca me elogiou, só me coloca pra baixo, a alegria dele é me ver triste. Ele é crente eu tbm. Sempre relevei isso na esperança dele qerer mudar um dia. Mas percebi qe ele não qer mudar. E como Deus vai agir na vida dele se ele não busca mudança? Hoje não tenho mais medo de viver sem ele, os sentimentos qe eu tinha hoje não tenho mais. Não o amor, não suporto ta perto dele, não suporto nada qe vem dele. Ele me faz a pessoa mais infeliz desse mundo. Qero sim me separar pq como viver num casamento qe nao ha mais nada, nem sexo? Vivo bem com o meu Deus e creio qe Ele qer me ver feliz, e não serei feliz com esse homem.

  22. Eu acho que DEUS não quer a infelicidade de ninguém paulo diz que Deus não nos chamou a escravidão ele nós chamou a liberdade depois da pessoa não te ver mais como seu cônjuge é não querer ter nem relação com vc como é o meu caso .
    E olha que não houve traição.
    Nem da m8nha parte é nem dela.
    TEM MAIS é que separar mesmo.

  23. A relação depois de uma traição fica muito difícil,vc fica insegura não confia mais em nada que sei cônjuge te fala, to tentando passando por cima de mim mesma perdoar o meu marido mais não consigo esquecer, por esse motivo utilizo um programa de monitoramento para celular com ele tenho acesso a tudo que faz assim estou sempre de olho para ele não me traia novamente o que eu uso é https://www.syncsoft.com.br/

    • eita poxa!!! Irmã, relação assim é terrível, ou vc perdoou ou não perdoou?

  24. A paz amados, sou casada há 39 anos e casei por amor. Ainda não conhecia as sagrada escrituras, e, tinha uma vizinha muito católica,que os ajudava sempre que estávamos em conflitos conjugais, houve traição no meu casamento, irresponsabilidades…e quando me engravidei pela quarta fez, outra traição…decidi, que só ia aguardar o nascimento do meu filho e que iríamos nós divorciar…até que uma voz interior veio ao meu coração “Se você abri mão tem 10 pra pegar…então busquei ajuda, uma pastora abençoada me encorajou a procurar uma igreja evangélica. e Deus trabalhou em nosso matrimônio, hoje somos pastores cristão estamos a frente de um ministério cuidando de casais.Se você quer ser feliz, faça o seu cônjuge feliz, se Deus te deu uma esposa ou marido façais felizes. A vontade do Senhor e que cada uma das partes cumpra o seu papel, marido é provedor,protetor e sacerdote.esposa e a mãe que cuida dos filhos da casa e ajuda o seu marido a manter a ordem e felicidade do lar…temos 4 filhos e todos casados para a graça e glória de Deus. Deus abomina o divórcio, e ama a família. Família é composta pelo pai, mãe e filhos. O casamento requer, amor, respeito e cumplicidade. Bora ser feliz?

  25. Sou evangélica tenho 1ano e 3mes de casada do Civil,mais eu e meu esposo sempre ficamos longe porque quando desetedemos ele é agressivo comingo;cimento vê coisas que ñ existe perturbação na menti então nunca fui casada foi meu primeiro casamento; ele ficou dois mês desviando agora Justo pq fui embora por causa da agressão ciúmes ameaças etc…amo ele não queria entra com divórcio mais vejo que ele não muda, e um Grande conhecendo da palavra de DEUS mais na irá até esquecer parece. Estou muito triste ñ sei o que fazer ele tem 36 ano eu tenho 28 mim de uma dica. Vindo de uma pessoa espiritual e sabia(@).

  26. Sou cristã desde pequena. Meu marido se decidiu por Jesus 2 vezes mas nunca foi ao batismo. Sempre fomos amigos, sexualmente muito ativos e felizes. Quando eu perdi o emprego e não consegui me recolocar , as coisas ficaram ruins. Não consegui trabalho e ele começou a se afastar. Quando estávamos com 24 anos de casamento, fomos comemorar a data num restaurante e elétrica foi a pessoa mais fria que poderia ter sido. Na semana seguinte meu irmão veio conversas comigo e disse que estava sabendo de “tudo”. Eu surpresa, soube que meu marido foi conversar com ele dizendo que nos divorciaríamos. Eu fiquei sem chão, comecei a orar e clarão a Deus por uma solução pq sabia que Ele n aprova o divórcio. Semanas depois, descobri que ele me traia a 6 meses. Coloquei ele pra fora de casa, semanas depois ele pediu perdão e perdoei. Foram alguns meses maravilhosos, viagens, mensagens, tudo ótimo. Começaram as falas grosseiras novamente, irritação. Deus o livrou da morte neste período por 3 vezes, acidentes que poderiam ter matado na hora. Vi isso como resposta, que o Diabo estava insistindo em nos separar. Orei, irmãs em Cristo orando junto, mas nada acontece. Ele diz que não me ama mais. Eu já pedi que saísse, já arranjei outro lugar pra ele ficar, mas ele n sai. Temos uma relação fria, pouco nos falamos, n fazemos mais sexo. Continuo clamando a Deus por uma solução, entendo que só Ele pode realizar um milagre nesta família. Pra mim, família e tudo é digo todos os dias que não vou perder pro nojento.
    Mas estou bem cansada de ser insistente, de estar triste todo dia por n ser mais elogiada, nos liga pra saber se estou bem ou não, não se interessa por nada na minha vida. Continuo a busca se trabalho pra me sustentar sozinha. Quero crer no milagre, mas Deus n me mostra se estou no caminho certo. Mantenho meu sorriso e garra todos os dias. Mostro ao meu filho que com Jesus a gente sofre, mas a nossa amei em ter Ele como amigo, n tem igual.
    Mas tem horas que me sinto uma trouxa, uma tonta!!!!

  27. Acredito que o casamento não foi feito para dar certo, e sim para aprendermos a conviver com o diferente, ele faz parte de uma cultura totalmente diferente da nossa.A cultura judaica entra no ocidente,também por imposição e questões políticas sendo um dos seus objetivos ampliar seu território através de uma única religião.

  28. Bom o meu caso e bem difícil, tenho 3 anos que estou em um casamento o infeliz, aonde o meu espeso que e conhecedor da palavra ja mim traio varias vezes, e hoje ele tem um filho de uma dessas traição aonde eu perduei, ja mim separei e voltei com ele por nao querer desobedecer as palavras de Deus, ele sempre vinha atrás de mim prometendo mudanças voltava pra igreja e isso ao dura 2 semanas depois disso ele volta e mim tratar mau, a mim humilhar e ate mesmo min trair pois sabemos quando o homem esta nos traindo e ainda estou nessa relação, mais digo acham que estou feliz nao estou, ja dive depressão e pensei em mim matar, estou desempregada ele vive mim humilhando por conta disse diz que nao presto para nada,tenho apenas 23 anos e estou ainda aqui ja perdi as contas de quantas vezes chorei em busca de respostas, e quantos serás que ficam em minha mente, sabe o que vc der quer que suporta isso tudo e nao fala nada , sabe o que a pessoas esta pedindo chances para outras mulheres e mesmo assim vc nao fazer nada por que nao quer desobedecer e muito doloroso e eu ainda estou de pe pois mesmo com tudo isso confio em Deus, vivendo cada dia pedindo a Deus que mim ser uma resposta. E a pergunta que fica e ate onde somos capazes de sofrer por alguém que nao pensa no que sentiremos com aquele ato, sera que e isso mesmo que Deus quer , sabemos que no mundo teremos aflição, mais viviriamos uma vida de aflição, e detalhe nao somos casados no cartório pois ate hoje ele nao quis e mesmo assim eu ainda estou aqui.

  29. Tenho 6 anos de casada, não sei o que é ter paz desde que casei,sempre criticada nada está bom pro meu marido ,quanto melhor eu trato mais ele me humilha estou grávida, achei que grávidez poderia trazer maturidade mais não, agora estou aqui me sentindo só eu e Meu filho e Deus .estou de 9 meses até dizer que não queria ter filho comigo ja disse .

  30. Meu nome e Angelica tenho 25 anos sou casada a 3 anos mais durante esses três anos eu não sou feliz .pois meu marido tem um filho que mora com nois e a criança não me obedece não me respeita faz de tudo pra eu e o pai brigar .eu tenho uma filha comeu marido mais ele não dar nada para a filha a não ser leite e fraudas e isso já me cansou pois eu e ele não temos mais diálogo não se endendemos não sei oque fazer me ajude por favor

  31. Que texto. Tenho doze anos de casado e desde a noite de núpcias só tenho tristezas, frieza, grosseria e desrespeito. Mas o texto é verdadeiro demais. A felicidade não deve ser o objetivo do cristão, e sim o respeito aos ensinamentos bíblicos. Vou aguentar enquanto puder, e tenho certeza de que dificilmente serei feliz. Mas eu tenho que fazer pelos meus filhos e por Deus. Que palavra abençoada. Muito obrigado.

  32. vivo em constante agonia, já assisti muitos videos,ja li muitos artigos, ja falei com muitas pessoas de Deus, acredito que Deus ja tenha falado comigo sobre a esse respeito, mas no fundo meu temor é tao grande em desagradar a Deus , que o medo de fazer algo que nao agrada a ele me apavora, o medo de me perder por conta de adulterio. Sou convertida a um ano e meio , a dois anos sou casada, (fiz um contrato de uniao estavel com meu até entao namorado estrangeiro, para que eu pudesse ficar no pais dele sem precisar pagar uma passagem exorbitante para estar voltando ao brasil, e assim renovar o meu visto de turista) . eu era do mundo, nao entendia nada de biblia , nada de leis e vontade de Deus . Casamos mas o acordo entre nós dois foi um noivado, ele me deu um anel de noivado e combinamos de nos casar depois , no religioso,(ortodoxo) quando tivessemos condicoes . Eu nao o amo a muito tempo, pois ele ja me traiu diversas vezes, ja me bateu, mentiu pra mim, me enganou, inclusive apos firmarmos o contrato civil de uniao estavel, eu tenho certeza que fui traida, mas nao tenho provas. , eu queria que desse certo pois ele foi meu primeiro namorado, , eu achei que eu poderia muda-lo…. enfim, quando fiquei sabendo o que deus acha do divorcio eu fiquei desesperada …. meu Deus, casei com um impio ! ele não é só impio porque nao aceita a palavra de Deus , desdenha da biblia, desdenha da vontade de Deus , ele é IMPIO! Envolvido com criminalidade,arrogante, bate na mãe, cheio de vicios, violento, nao respeita os pais …. nao me respeita de forma alguma …Meu psicologico está destruido. Não sabia que ele era TAO ruim assim, eu sabia que ele tinha defeitos como vicios, mas quando eu era do mundo eu pensava “é so me separar e pronto ! “Eu achava que podia mudar ele e se nao pudesse me separava e pronto! eu pensava assim antes quando eu estava no mundo, hoje eu sei que só Deus muda, CASO a pessoa queira, pois jesus nao pega ninguem a forca . Hoje vivo atormentada, tenho 28 anos, nao tenho filhos, meu maior sonho é ser mãe, ter uma familia crente em cristo! nao quero filhos com ele!!! o pai dele é mulcumano, cheio de maldicoes na boca, trata a esposa como cachorra literalmente, ou melhor, ate os caes ele trata melhor! não quero descendencia cim esse povo!! se eu ir embora pro brasil e quiser casar de novo estarei em adulterio, minha vida foi desgracada por ignorancia minha! Meu Deus que peso isso tras as minhas costas . Gostaria que alguem me ajudasse a entender o que posso fazer … se existe saida pra mim.. Por favor alguém me ajude…

    • Vc cometeu um erro por ignorância, quem nunca? Jugo desigual (união entre pessoas que não professam a mesma fé) traz consigo suas consequências, cobra seu preço. Mas agora vc é uma nova pessoa, pode e deve ser feliz. Deus é Deus de amor e misericórdia, Ele pode te oferecer vida nova, plena e feliz. Vc precisa se libertar deste relacionamento nocivo e perigoso para viver uma vida plena e abundante que certamente O Senhor têm para te oferecer. Tome uma atitude em seu favor e peça para O Senhor abençoar suas decisões e acoes. Fica na paz!

  33. Se você é uma pessoa que ora com o coração em Deus, não há nada que, impeça de conseguir o milagre de Deus.
    Pelos comentários vejo que falta a verdadeira presença de Deus em cada coração.Deus tudo pode.

    • DESABAFO DA MINHA ALMA
      Viemos de um relacionamento mundano apesar de eu conhecer a palavra de Deus e entender que eu só seria feliz nos caminhos do senhor. Começamos a namorar eu tinha 15 ele 17 o namoro durou 1 ano e pouco, terminamos porque ele mim traiu. E pior que a traição que eu descobri pelo Facebook,foi saber que ele pegava algumas meninas na rua dele, todos sabiam, até mesmo a família e eu idiota ia pra lá aos finais de semana. Quando descobri as traições terminarmos. Depois de alguns meses eu saí de casa ele também, voltamos a nós falar ele passava por problemas graves eu também, eu morava de favor. Na tentativa de um apoiar o outro e “dizendo ele que tinha mudado” fomos morar juntos,já sabe né!? Não durou muito para as traições serem descobertas, muita angústia, humilhação, ao ponto de passar sempre pela mulher que ele mim traía, saber de tudo e não dizer nada. Eu chorava, pedia a Deus pra morrer, mas na minha mente eu acreditava que estava passando por tudo aquilo porque eu não escolhi servi a Deus, ir pra igreja andar nos caminhos do senhor, tinha raiva dele e ao mesmo tempo pena, pois o pouco que eu ganhava pagava aluguel, sustentava a casa ele nem tinha pra onde ir, não tinha família pra acolher , e eu acredito ter mim acostumado com a companhia dele. Eram agressões verbais, físicas, psicológicas eu mim afundando dentro de mim. Até que chegou um dia que ele mim agrediu gravemente eu não quis mais suportar aquilo. Resolvi que iria embora foram dias angustiantes, ele chorou, disse que estava arrependido de tudo, e eu disse que eu não sairia daquela casa com ele se verdadeiramente ele não mudasse. E PASMEM.. ELE MUDOU!
      Fomos pra igreja um dia ele aceitou Jesus e apartir dali eu vi os frutos de mudança na vida dele não mim traía mais, não tinha os mesmos pensamentos as portas financeiras se abriram e ele começou a correr atrás do que ele tinha desprezado um dia como valores, estudos, respeito, família etc…
      Nos casamos em 2016 e de lá até hoje 27/03/2020 eu não soube mais de traições, dai por diante ele se esforçou pra ser um bom marido, constantemente mim pedindo perdão por tudo que fez, mim dando todo carinho, atenção, respeito e buscando ser um homem de Deus sempre envolvido na obra do senhor dentro da igreja.
      PORÉM EU ESFRIEI! NÃO SINTO ATRAÇÃO!
      Ha muito tempo que não sei o que é sentir desejo por ele, temos relação sexual porque ele procura, mim pergunto se amo ele ainda ou se só estou acostumada com sua presença, mim sinto péssima a cada dia porque vivo uma luta diária, não sei se devo continuar ou não, não quero desagradar a Deus, porém anos se passam e sinto que isso não vai mudar. Ele é jovem eu também, sinto que ele vai mim trair a qualquer momento, pois ele percebe meu desprezo por ele nesse aspecto, já tentei mudar não consigo, as brigas por causa disso são frequentes ele sente a necessidade de eu retribuir o mesmo sexo, o mesmo amor, o mesmo carinho e eu sei! Tem que ser recíproco!
      As vezes penso que preciso continuar lutando, até mesmo mim envergonho porque sei que existe muitas mulheres que queriam estar no meu lugar e ser contemplada com a restauração do marido, como eu pude ler até mesmo aqui nos comentários!
      Mas vivo em uma guerra constante de até quando vamos viver assim, até quando vou conseguir continuar tentando, ao mesmo tempo mim falta forças pra separar mas sinto a cada dia que as coisas caminham pra esse fim.

  34. eu vivo um casamento cheio de muitas brigas e intrigas onde meu marido nao me trata bem, so fala comigo na ignorancia eu aturo muita coisa infelizmente, to tentando lutar pelo meu casamento por amor a minha familia.

  35. Percebo que só as mulheres sofrem, para os homens tanto faz, desde que tenham roupa limpa, casa limpa e comida, tanto faz, tratam as esposas como lixo, são grosseiros, não oram pelas esposas e nem pelos filhos. E esses relacionamentos só estragam as crianças. Traumatiza todo mundo. Sou contra. Jesus nos chamou a paz. Ele disse que odeia o divórcio, por que naquela época as mulheres não tinham renda e se os homens as repudiassem elas iriam mendigar. Assim como Abrão mandou a Esmael e sua mãe embora sem nada. Mas hoje a mulher pode trabalhar, exigir pensão e ser feliz.

    • Não ponha todos os homens num saco e misture tudo, não generalize. Aqui mesmo, nos comentários deste artigo há depoimentos e homens que amam suas esposas, mas a recíproca não é verdadeira. E nem todos os homens são vis, interesseiros e maltratam suas esposas. A maioria dos depoimentos contra os maridos se dá porque mulheres tem mais facilidade de se abrir e tratar publicamente destas questões (o que eu acho uma grande imprudência). Contudo, há homens comprometidos, amigos, bons amantes, carinhosos, atenciosos, provedores, respeitadores, bons maridos e bons pais para os seus filhos. Crêr que só homens falham é o mesmo que acreditar que todas as mulheres são boas esposas, amigas, amantes, mães, companheiras, donas de casa…

  36. Estou casada desde 10 anos tenho duas filhas de um primeiro relacionamento a ultima tem 20 anos e está estudando, ela morava conosco até que o meu marido ficou violento e eu diz a minha filha para chamar a policia. Agora o meu marido odeia a ela e nem quer que ela fique conosco. Eu não sei se o amo mais, também porqué ele me trata mal, me insulta e também descobri que liga a outras mulher. Tenho medo em tomar decisão de me separar porqué temos uma filha em comum

  37. Os filhos são os que mais sofrem com o divórcio.
    Dica:
    Descubra exatamente o que fazer para Proteger seus Filhos do Divórcio, para que eles cresçam Sem Traumas e você siga Sem Culpas! Aprenda como lidar com esse processo também delicado e doloroso na vida de crianças/adolescentes.
    Acesse o LINK: http://bit.ly/protegerosfilhonodivorcio

  38. Meu nome e Cíntia sou do Rio de janeiro fui casada a 10 anos com o pai das minhas filhas tive 3 meninas hoje já são mulheres feitas e estou atualmente casada a 8 anos com um dia da igreja sendo que ele não quer minhas filhas aqui,até entendo a casa e pequena mas ele tem 4 filhos e todos dormiam aqui antes do quarto deles ficarem prontos e eu não sinto mas nada pelo meu esposo e com isso eu sofro pois acredito que ele mereça ser amado por alguém já que eu não sinto o mesmo sentimento dele pra comigo então sendo assim minha pergunta é sou obrigada a ficar casada mesmo sendo infeliz.

  39. Vc cometeu um erro por ignorância, quem nunca? Jugo desigual (união entre pessoas que não professam a mesma fé) traz consigo suas consequências, cobra seu preço. Mas agora vc é uma nova pessoa, pode e deve ser feliz. Deus é Deus de amor e misericórdia, Ele pode te oferecer vida nova, plena e feliz. Vc precisa se libertar deste relacionamento nocivo e perigoso para viver uma vida plena e abundante que certamente O Senhor têm para te oferecer. Tome uma atitude em seu favor e peça para O Senhor abençoar suas decisões e acoes. Fica na paz!

  40. Tenho-vos dito estas coisas, para que em mim tenhais paz. No mundo tereis tribulações; mas tende bom ânimo, eu venci o mundo. – João 16.33.

  41. Eu nasci em um lar cristão e meus pais também. Sempre atuei na igreja e sempre quis casar. Mas aos 25 anos nunca nenhum rapaz tinha se interessado por mim e eu sempre frustrada achando que nunca ia casar. Então me precipitei e comecei um relacionamento com um incrédulo. Eu tive relações antes do casamento, pois ele exigia. Ele sempre me fez mal, me tratava mal e eu me sentia um lixo, mas por ter tido relação com ele, achava que eu tinha que casar com ele para consertar meu erro. Casei com ele apenas no civil, pois ele odeia crente e disse que nunca se casaria na igreja, mesmo sendo meu sonho vestir de noiva. Desde que casei eu sofre humilhações, vivo em um relacionamento abusivo psicologicamente. Tudo que eu faço está ruim. Eu tento agradar ele em tudo. Ele me afastou da igreja, da minha família, não tenho mais amigos e só me sinto um lixo. Ele me chama de gorda, fala que não sente vontade nenhuma de encostar em mim. Nunca me elogia e sempre me coloca como errada. Ele me dá carinho as vezes, mas 1 minuto depois já está me ofendendo e me humilhando. Eu choro todos os dias escondido no banheiro durante o banho, pois se ele me vê chorando ele começa a me xingar e me culpar. Eu vivo com medo todos os dias, eu acho que estou enlouquecendo, já até pequei pensando e pedindo pra morrer. Eu sinto que tudo isso que eu passo foi pelo meu pecado lá atrás, quando eu tive relação antes do casamento. Hoje ele não quer ter relação comigo, diz que não quer ter filhos, mesmo sabendo que é meu maior sonho ser mãe. Eu sempre tenho que satisfazer as vontades dele e fazer o que ele pede e isso pre atrapalha na minha vida, pois tenho que deixar de fazer as coisas do meu serviço pra atender ele, já recebi advertências do chefe, mas seu eu não fizer o que meu marido quer as consequencias são piores. Às vezes eu me sinto tão desesperada que eu penso que preferiria que ele me batesse e me espacasse do que esse terror psicológico que ele faz comigo. tenho medo de ficar louca. Eu penso em me divorciar, mas por temor à Palavra de Deus eu não consigo. Ler esse texto e ver que eu provavelmente vou sofrer a vida toda me faz ficar ainda mais desesperada. Eu não posso ir à igreja, que seria um refúgio para minha saúde mental. Que Deus me dê forças, pois sei que estou sofrendo as consequencias do meu pecado. O mais importante é a vida eterna. Mas é difícil compreender isso.

    Mulheres! Se puderem não se casem! Casar é se prender para o resto da vida.

    Se vc estiver em um relacionamento conte tudo para a sua família e amigos, não esconda nada, esteja muito segura de que seu namorado é um homem segundo o que Deus quer. Não ache que se casar é a coisa mais importante na vida, pois você pode se precipitar como eu fiz e ser infeliz e machucada para o resto da vida.

    Faça como Paulo disse: não se case! Casar é sofrer na maioria das vezes. Vá trabalhar para Deus na igreja. Como eu era feliz quando trabalhava na igreja!

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*