Quem é o povo chamado Metodista?

Autor: Autor Desconhecido




"Metodistas" devem seu nome a dois clérigos anglicanos da Inglaterra do século XVIII: John 1703-1791) e Charles Wesley (1707-1788). A Igreja da Inglaterra se estabeleceu como igreja nacional durante o reinado de Enrique VIII, que trouxe sua ruptura com a igreja de Roma. É por isso que, em realidade, as raízes dos "Metodistas" se estende através da Igreja da Inglaterra e o catolicismo romano, a mesma igreja do Novo Testamento.

John e Charles Wesley foram dois dos dezenove filhos de Susana e Samuel Wesley, também clérigo da Igreja da Inglaterra. Só dez dos filhos sobreviveram a infância. Samuel Wesley passou a maior parte de seu ministério como pastor da paróquia de Epworth, em Lincolnshire. O tamanho de seu família e as circunstâncias econômicas da época contribuíram para as penúrias dos Wesley. ainda pequenos, John e Charles deixaram seu domicílio para estudar como internos em escolas em Londres.

A Inglaterra do século XVIII passou por graves problemas sociais. Os vícios do velho sistema feudal seguiam oprimindo e explorando os operários. Não existiam leis para proteger o abuso de trabalho dos meninos. Os salários mal davam para viver. Não havia classe media e os ricos tratavam de escravizar a classe trabalhadora. Não havia praticamente nenhum tipo de educação para as meninas, exceto entre as famílias ricas, e os meninos pobres não recebiam educação alguma. Praticamente não existiam serviços de saúde social para os pobres. As condições de vida nos locais de trabalho em Londres, Newcastle e outras grandes cidades eram miseráveis. As condições de trabalho dos mineiros eram espantosas, igual aos das prisões. O crime assolava o país inteiro e as prisões não davam conta.

Foi nesse mundo que nasceram os Wesley, John e Charles e igualmente seu irmão mais velho Samuel, e suas sete irmãs, receberam de seus pais uma excelente educação em humanidades e clássica, assim como nas Sagradas Escrituras, a fé e a prática cristã.

Começo do movimento Metodista

Durante seus anos de estudantes na Faculdade de Oxford, John e Charles sentiram a necessidade de aprofundar sua fé cristã. Começaram a se reunir regularmente com um pequeno grupo de companheiros para orar, estudar a Bíblia, compartilhar idéias e preocupações e visitar presos nas prisões de Oxford. Ainda quando os estudantes não sabiam fazê-lo, os irmãos Wesley participavam semanalmente na mesa do Senhor. Alguns zombavam de sua disciplina diária chamando-lhes "metodistas", termo com o qual anos mais tarde haveria de designar-se o movimento que os irmãos Wesley fundaram dentro da Igreja da Inglaterra.

O fervor missionário e a oposição a escravidão

John sentiu que Deus o havia chamado a uma vida de serviço como pastor da Igreja da Inglaterra e decidiu transferir-se para a colônia de Geórgia, na América do Norte, como missionário, persuadindo a seu irmão Charles a que o acompanhasse. Em 1735, Charles foi ordenado e de imediato partiram como missionários em direção a Geórgia, cujo governador era James Oglethorpe. Já na América, John pastoreou em uma paróquia em Savannah e Charles uma em Fort Federica. Ambos ajudaram a evangelizar aos nativos-americanos e a ministrar aos imigrantes europeus. Charles foi nomeado secretário de assuntos índios e secretário pessoal de Oglethorpe, mas regressou a Inglaterra.

Visite:
www.portalvida.com
www.icurriculo.com
www.ilustrar.com.br
www.sermao.com.br


Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*