Por amor a Cristo queria ser pastor

Outro dia recebi um e-mail de um seminarista.
Como sofrem esses poucos “condenados” que ainda desejam o pastorado. Já escrevi sobre esse tema várias vezes e confesso que todas as vezes que me deparo com situações envolvendo seminaristas e ordenação pastoral eu fico irritado.
Depois de 28 anos envolvido com educação teológica a coisa somente tem piorado. Tem decrescido o número de jovens que aspiram ao pastorado ou missões. Tem recrudescido a paranóia dos defensores do verdadeiro evangelho e da pureza da sã doutrina impedindo que jovens que estudam em seminários que não sejam da denominação venham a ser ordenados.
O jovem me escreve que diz que a sua denominação não vai mais ordenar que faz outro seminário. Antes já não ordenava quem fazia seminário interdenominacional como a FTSA. Agora a amada igreja não ordena nem quem faz seminário denominacional.
O sujeito (seminarista) tem que ser treinado nos arraiais da sua igreja. Ele tem que aprender a verdadeira doutrina, aprender a orar como os santos de sua igreja, pregar como os grandes oradores do passado, jamais esquecer a gloriosa história da igreja e por ai vai. A única coisa que o cara não aprende é como plantar uma igreja, evangelizar e fazer missões. Mas essas coisas são tão sem importância, não é mesmo?
O orgulho denominacional ainda liquida com as denominações históricas. Será que os cardeais da igreja não percebem que ninguém está querendo acabar com o evangelho de Jesus e muito menos destruir a igreja? Será que eles não poderiam conceber a idéia de que outros cristãos também amam a Jesus e são comprometidos com a causa de Cristo?
Isso me lembra a história que está lá no Novo Testamento. O sujeito vai à igreja orar e vê ao seu lado um miserável de outra denominação também decidiu orar. Que tremenda chateação! Então ele ora:
“Senhor, graças te dou porque não nasci numa igreja pentecostal. Louvo-te imensamente porque sou fiel à verdadeira doutrina, nasci em lar evangélica de mais de quatro gerações. Obrigado Senhor, e, por favor, não permita que a minha amada igreja se corrompa envolvendo-se com esses crentes de terceira categoria. Amem”.
Se você é seminarista e está passando por provações, não se desespere, Deus há de suprir suas necessidades e saiba que Ele, e não os grandes homens da Terra, é o Senhor da História.
Se você é um desses instrumentos que está impedindo esses moços no seguimento do pastorado, prepare-se porque um dia você terá que explicar ao Cordeiro de Deus porque você fez isso. Pensando bem talvez nem tenha que explicar.

Antonio Carlos Barro
www.ftsa.edu.br

Compartilhe a BênçãoShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page