O cristão e as boas obras

Autor: Dan Corner

Parece que a única passagem que um crente na Bíblia conhece a respeito das obras é que não somos salvos por elas (Ef 2:8;9)! Infelizmente, devido a isso, muitos tem chegado a ponto de aparentemente adotar uma atitude de indiferença em relação às boas obras, como se estas fossem praticamente insignificantes. Portanto, este artigo deve ser bastante surpreendente ao revelar verdades bíblicas sobre este importante tema.

Cristãos devem deixar sua luz resplandecer, o que significa que devem fazer o bem diante dos outros, mesmo dos não salvos:

Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras, e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus. (Mat 5:16)
tendo o vosso procedimento correto entre os gentios, para que naquilo em que falam mal de vós, como de malfeitores, observando as vossas boas obras, glorifiquem a Deus no dia da visitação. (I Ped 2:12)

Os primeiros cristãos em especial ajudavam as viúvas cristãs que qualificavam para a lista de viúvas. Entre outras qualificações, elas deveriam ter obviamente boas obras:

Não seja inscrita como viúva nenhuma que tenha menos de sessenta anos, e só a que tenha sido mulher de um só marido, aprovada com testemunho de boas obras, se criou filhos, se exercitou hospitalidade, se lavou os pés aos santos, se socorreu os atribulados, se praticou toda sorte de boas obras. (I Tim 5:9;10)

As boas obras (assim como os pecados) que não estão claras nesta vida, serão manifestas pois serão trazidas a julgamento:

Os pecados de alguns homens são manifestos antes de entrarem em juízo, enquanto os de outros descobrem-se depois. Da mesma forma também as boas obras são manifestas antecipadamente; e as que não o são não podem ficar ocultas. (I Tim 5:24;25)

Cristãos ricos são ordenados a serem ricos em boas obras:

manda aos ricos deste mundo que não sejam altivos, nem ponham a sua esperança na incerteza das riquezas, mas em Deus, que nos concede abundantemente todas as coisas para delas gozarmos; que pratiquem o bem, que se enriqueçam de boas obras, que sejam liberais e generosos, (I Tim 6:17;18)

Entre outras recomendações gerais para os cristãos, temos que considerar como podemos estimular os outros cristãos quanto ao amor e as boas obras:

e consideremo-nos uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e às boas obras, (Heb 10:24)

Vida cristã é ter boas obras, mesmo a ponto de abundar nelas

Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus antes preparou para que andássemos nelas. (Ef 2:10)

E Deus é poderoso para fazer abundar em vós toda a graça, a fim de que, tendo sempre, em tudo, toda a suficiência, abundeis em toda boa obra; (II Cor 9:8)

para que possais andar de maneira digna do Senhor, agradando-lhe em tudo, frutificando em toda boa obra, e crescendo no conhecimento de Deus, (Col 1:10)

Um dos principais alvos do cristão é praticar o bem, o que pode ser feito se nos purificarmos espiritualmente:

Se, pois, alguém se purificar destas coisas, será vaso para honra, santificado e útil ao Senhor, preparado para toda boa obra. (II Tim 2:21)

Além disso, qualquer homem de Deus é completamente equipado para toda boa obra, apenas com as escrituras:

Toda Escritura é divinamente inspirada e proveitosa para ensinar, para repreender, para corrigir, para instruir em justiça; para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente preparado para toda boa obra. (II Tim 3:16;17)

Jesus deu a si mesmo para: (1) redimir de toda a iniquidade um povo para si e (2) purificar Ele próprio um povo de sua propriedade. Este povo é mais adiante descrito como aqueles que estão zelosos para fazer o bem:

ensinando-nos, para que, renunciando à impiedade e às paixões mundanas, vivamos no presente mundo sóbria, e justa, e piamente, aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do nosso grande Deus e Salvador Cristo Jesus, que se deu a si mesmo por nós para nos remir de toda a iniqüidade, e purificar para si um povo todo seu, zeloso de boas obras. (Titus 2:12-14)

Note essa expressão: zeloso, ansioso por fazer o bem. Caro leitor, acaso isso descreve VOCÊ?

Fé sem Boas Obras é Morta

A ação que tem que acompanhar a fé é a prática de boas obras, de outra forma a fé de alguém estará morta. O tipo de fé sem obras não é o tipo que salvará alguém do Inferno. Um exemplo específico de boas obras citado aqui é dar roupas e alimento para um cristão que esteja passando necessidade:

“Que proveito há, meus irmãos se alguém disser que tem fé e não tiver obras? Porventura essa fé pode salvá-lo? Se um irmão ou uma irmã estiverem nus e tiverem falta de mantimento cotidiano, e algum de vós lhes disser: Ide em paz, aquentai-vos e fartai-vos; e não lhes derdes as coisas necessárias para o corpo, que proveito há nisso? Assim também a fé, se não tiver obras, é morta em si mesma.” (Tiago 2:14-17)

Tiago então conta uma aparente objeção com o seguinte:

Mas dirá alguém: Tu tens fé, e eu tenho obras; mostra-me a tua fé sem as obras, e eu te mostrarei a minha fé pelas minhas obras. Crês tu que Deus é um só? Fazes bem; os demônios também o crêem, e estremecem. Mas queres saber, ó homem insensato, que a fé sem as obras é inútil? (Tiago 2:18-20)

Tiago prossegue citando o exemplo de Abraão para provar o seu ponto. Por favor, perceba: Abraão estava desejoso de deixar de lado o sonho de sua vida através do seu filho Isaac, nascido a partir de um milagre, para obedecer a Deus quando foi testado:

Porventura não foi pelas obras que nosso pai Abraão foi justificado quando ofereceu sobre o altar seu filho Isaque? Vês que a fé cooperou com as suas obras, e que pelas obras a fé foi aperfeiçoada. E se cumpriu a escritura que diz: E creu Abraão em Deus, e isso lhe foi imputado como justiça, e foi chamado amigo de Deus. Vedes então que é pelas obras que o homem é justificado, e não somente pela fé. (Tiago 2:21-24)

Outro exemplo parecido foi o de Raabe, a prostituta:

E de igual modo não foi a meretriz Raabe também justificada pelas obras, quando acolheu os espias, e os fez sair por outro caminho? Porque, assim como o corpo sem o espírito está morto, assim também a fé sem obras é morta. (Tiago 2:25;26)

Para Raabe, dar proteção aos espias foi o mesmo que ariscar a sua vida por eles. Tanto Abraão quanto Raabe foram exemplos de pessoas que tiveram uma fé para a salvação, que é a fé que acompanha as boas obras. A fé deles se completou com o que eles fizeram. A moral da hisstória de ambos é então mostrada.

Paulo, o verdadeiro mestre da graça que lutou contra o legalismo, ensinou as mulheres cristãs como se vestir e como não se vestir. Ele também acrescentou que estas deveriam se vestir com boas obras, o que é apropriado para mulheres que professam servir a Deus:

Quero, do mesmo modo, que as mulheres se ataviem com traje decoroso, com modéstia e sobriedade, não com tranças, ou com ouro, ou pérolas, ou vestidos custosos, mas (como convém a mulheres que fazem profissão de servir a Deus) com boas obras. (I Tim 2:9;10)

Para um cristão receber um grande galardão, ele é ensinado a fazer o bem a seus inimigos:

Mas a vós que ouvis, digo: Amai a vossos inimigos, fazei bem aos que vos odeiam, bendizei aos que vos maldizem, e orai pelos que vos caluniam. Ao que te ferir numa face, oferece-lhe também a outra; e ao que te houver tirado a capa, não lhe negues também a túnica. Dá a todo o que te pedir; e ao que tomar o que é teu, não lho reclames. Assim como quereis que os homens vos façam, do mesmo modo lhes fazei vós também. Se amardes aos que vos amam, que mérito há nisso? Pois também os pecadores amam aos que os amam. E se fizerdes bem aos que vos fazem bem, que mérito há nisso? Também os pecadores fazem o mesmo. E se emprestardes àqueles de
quem esperais receber, que mérito há nisso? Também os pecadores emprestam aos pecadores, para receberem outro tanto. Amai, porém a vossos inimigos, fazei bem e emprestai, nunca desanimado; e grande será a vossa recompensa, e sereis filhos do Altíssimo; porque ele é benigno até para com os integrantes e maus. (Lucas 6:27-35)

O Senhor Jesus uma vez descreveu aqueles que entrarão no reino de Deus como aqueles que fazem o bem:

Não vos admireis disso, porque vem a hora em que todos os que estão nos sepulcros ouvirão a sua voz e sairão: os que tiverem feito o bem, para a ressurreição da vida, e os que tiverem praticado o mal, para a ressurreição do juízo. (João 5:28;29)

Só a duas possibilidades com relação às coisas, ou a pessoa fará o bem ou o mal. Aqueles que recebem a vida eterna (que é o mesmo que entrar no reino de Deus) persistem em fazer o bem:

a saber: a vida eterna aos que, com perseverança em fazer o bem, procuram glória, e honra e incorrupção; mas ira e indignação aos que são contenciosos, e desobedientes à iniqüidade; tribulação e angústia sobre a alma de todo homem que pratica o mal, primeiramente do judeu, e também do grego; glória, porém, e honra e paz a todo aquele que pratica o bem, primeiramente ao judeu, e também ao grego; (Rom 2:7-10)

De acordo com a verdadeira graça, semear para o Espírito, que resultará em colher vida eterna, é persistir em fazer o bem:

Porque quem semeia na sua carne, da carne ceifará a corrupção; mas quem semeia no Espírito, do Espírito ceifará a vida eterna. E não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não houvermos desfalecido. Então, enquanto temos oportunidade, façamos bem a todos, mas principalmente aos domésticos da fé. (Gal 6:8-10)

É possível para qualquer cristão estar preparado para fazer qualquer boa obra:

Todavia o firme fundamento de Deus permanece, tendo este selo: O Senhor conhece os seus, e: Aparte-se da injustiça todo aquele que profere o nome do Senhor. Ora, numa grande casa, não somente há vasos de ouro e de prata, mas também de madeira e de barro; e uns, na verdade, para uso honroso, outros, porém, para uso desonroso. Se, pois, alguém se purificar destas coisas, será vaso para honra, santificado e útil ao Senhor, preparado para toda boa obra. (II Tim 2:19-21)

Professores são especialmente recomendados a darem o exemplo em fazer boas obras:

Em tudo te dá por exemplo de boas obras; na doutrina mostra integridade, sobriedade, linguagem sã e irrepreensível, para que o adversário se confunda, não tendo nenhum mal que dizer de nós. (Tito 2:7;8)

Cristãos do primeiro século foram lembrados de certas verdades básicas, que incluem fazer o bem:

Adverte-lhes que estejam sujeitos aos governadores e autoridades, que sejam obedientes, e estejam preparados para toda boa obra, que a ninguém infamem, nem sejam contenciosos, mas moderados, mostrando toda a mansidão para com todos os homens. (Tito 3:1;2)

É bom e proveitoso para todos os cristãos se devotarem a fazer boas obras:

Fiel é esta palavra, e quero que a proclames com firmeza para que os que crêem em Deus procurem aplicar-se às boas obras. Essas coisas são boas e proveitosas aos homens. (Tito 3:8)

Que os nossos também aprendam a aplicar-se às boas obras, para suprir as coisas necessárias, a fim de que não sejam infrutuosos. (Tito 3:14)

Os dias de se sacrificar animais estão terminados para os cristãos, mas há outros sacrifícios assim como fazer o bem:

Mas não vos esqueçais de fazer o bem e de repartir com outros, porque com tais sacrifícios Deus se agrada. (Heb 13:16)

Muitas pessoas consideram-se sábias e entendidas, mas de fato o são? Observe como boas obras são consideradas nesta definição:

Quem dentre vós é sábio e entendido? Mostre pelo seu bom procedimento as suas obras em mansidão de sabedoria. (Tiago 3:13)

Bom comportamento é uma norma para o cristão, mas ele deve também sofrer por isso:

antes santificai em vossos corações a Cristo como Senhor; e estai sempre preparados para responder com mansidão e temor a todo aquele que vos pedir a razão da esperança que há em vós; tendo uma boa consciência, para que, naquilo em que falam mal de vós, fiquem confundidos os que vituperam o vosso bom procedimento em Cristo. Porque melhor é sofrerdes fazendo o bem, se a vontade de Deus assim o quer, do que fazendo o mal. (I Ped 3:15-17)

Evangelical Outreach
www.evangelicaloutreach.org

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*