Missão e diaconia

Autor: Sérgio Andrade
Momento de integração e reflexão da temática proposta.

Proposta de construirmos juntos/juntas reflexões a partir de duas palavras: Diaconia e Missão/Missão e Diaconia.

Propor ao grupo que, individualmente, a partir de pequenas folhas de papel colorido se recorte com as mãos figuras que expressem Diaconia, declarando sua compreensão da palavra/termo, colocando depois no papel pardo os desenhos produzidos com recorte.

Conversando com a Bíblia sobre Diaconia (fragmentos e textos).

Propor ao grupo que a partir da composição de pequenos grupos de 03 pessoas aconteça leitura, discussão e síntese dos textos recebidos. Apresentando depois no grupão.

Diaconia

Texto 1: Diaconia: doação, serviço e sacrifício.

Textos: Mt 20.28; Jo 13.12-17; Fp 2.5-11

“Deus nos serve em primeiro lugar, enviando a Jesus Cristo ao mundo. Ele nos presenteia e nos envolve com graça e amor. Por isso nós podemos amar e servir. Diaconia sempre pressupõe algo de doação, de sacrifício: Cristo também se doou para que a humanidade obtenha oportunidade de vida. Este é uma sacrifício messiânico que só Jesus pôde assumir. Jesus, como diácono, diz de sim mesmo “não vim para ser servido, mas para servir””. (Estudos especiais: Diaconia, IECLB, pg 124).

Texto 2: Diaconia na Comunidade.

Textos: Mc 8.34 e 10.42 a 45.

“A comunidade diaconal se caracteriza pelo critério básico que o Mestre colocou tão claramente: “quem quiser ser importante, sirva os outros…”. Essa inversão radical de valores exclui nitidamente qualquer abuso de poder, prepotência ou dominação sobre a comunidade e os de fora. Essa é seguramente uma caminhada sob a cruz, como foi a do Servo. A trajetória diaconal da Igreja é um caminho que inclui sofrimento e dor. Os discípulos daquele que veio para servir e dar a sua vida, estarão dispostos a segui-lo e dar sua vida em favor dos que sofrem.” (Comunidade com Jeito de Jesus, editora Concórdia, pg 53).

Texto 3: Salvação e Pão.

Textos: Pv 31.8-9 e Hb 1.5-9

“É preciso resgatar a missão integral da Igreja. No Brasil, onde boa parcela da população vive abaixo da linha de pobreza, país que apresenta toda uma gama de idiossincrasias, o povo precisa da salvação, mas também do pão. Num país marcado pela corrupção e injustiça, ainda são poucas as vozes de cristãos que se pronunciam contra esse estado de coisas. Que Igreja é essa que procura hierarquizar-se, buscando títulos de apóstolos e bispos para seus pastores e líderes, mas que menospreza mostrar o rosto de servos de uns para os outros e do verdadeiro sacerdócio universal? Que Igreja é essa que demonstra tanto vigor espiritual, mas que parece colocar o objetivo final no império pessoal e não na manifestação da glória de Deus entre todos os povos?” (Texto ALC – Agência Latino Americana e Caribenha de Notícias Pr. Osvaldo Serviço de Evangelização para a América Latina (SEPAL).

Texto 4: Igreja para e com os Outros.

Texto: Jo 17.15-21

“Agora é momento de a Igreja fazer pausa no seu ativismo e perguntar “para que Deus a enviou ao mundo?” Não há como separar diaconia e missão. Necessitamos de uma reinterpretação do ser e do fazer da Igreja, assim como é preciso uma reestruturação dos modelos pastorais e ministeriais, e a abertura a novas possibilidades de ser Igreja. Aprender a trabalhar com “estranhos” na construção de um mundo melhor, fazer com que o impacto da fé cristã se expanda para novos cenários sociais e cumpra com humildade sua função de servidora do mundo. Ser Igreja para os demais implica ser servidores com os demais.” (Texto – “A Igreja só é igreja se existe para os outros”, Harold Segura).

Texto 5: Diaconia: esta palavra!

Texto: Isaías 61.1-11

” O termo diaconia tem sido tradicionalmente associado a uma atividade secundária da Igreja. A missão da Igreja seria aproclamação do Evangelho. Esta tarefa principal teria um cunho espiritual e poderia ser cumprida, simplesmente, através do discurso. Portanto, a tendência à espiritualização da missão da Igreja relegou o ministério da prática a um segundo plano. Associa-se ainda, o termo diaconia a assistencialismo. Quando Igrejas articularam a prática diaconal, esta, muitas vezes, foi percebida como atividade beneficente acrítica, que apenas teria contribuído para atenuar conflitos sociais e manter o status quo.” (A Diaconia de Jesus, Rodolfo Gaede Neto, Editora Sinodal, Paulus e CEBI).

Conversando com a Bíblia sobre Missão (fragmentos e textos).

Dois momentos principais:

Propor ao grupo que se formem pequenos grupos de 03 pessoas que, a partir do material disponível, construam sua compreensão de Missão. Depois apresentar no grupão.

Propor ao grupo que a partir da composição de pequenos grupos de 03 pessoas aconteça leitura, discussão e síntese dos textos recebidos. Apresentando depois no grupão.

Missão

Texto 1: Evangelizar ou servir?

Texto: Jo 3.16-21.

“O serviço ou diaconia não deve ser entendido com alguma outra tarefa, como se além da evangelização houvesse ainda que exercer a diaconia. Não se trata de evangelizar e também servir. Diaconia não é tarefa, pois nossa única tarefa é evangelizar, proclamar o evangelho por obras e palavras. Diaconia é método, é o caminho obrigatório da Igreja de Jesus em tudo o que faz, pois Jesus é o servo por excelência. Diaconia tem ser tudo na Igreja. Não é um setor; é antes, a totalidade do seu jeito de ser em tudo o que faz.”(Ação Diaconal: uma reflexão no contexto nordestino, Diaconia, Bispo Sebastião Gameleira, pg 20).

Texto 2: Desafios para a Missão.

Textos: Mt 5.13-16; Rm 12.1-2.

“Como a Igreja deve enfrentar, diante de Deus, a complexidade da questão do mundo de hoje? O grande e urgente problema é, talvez, ampliar o âmbito da nossa ação, sem abandonar as pequeninas ações que temos empreendido. Dar os passos necessários para avançar de uma microética para uma macroética. Sem abandonar a postura de uma justiça pessoal, familiar e comunitária, partir para uma justiça social num mundo cada vez mais sentido como uma totalidade”.(Texto: “Bases bíblicas para ação social.” Pr. Marcos Monteiro.)

Texto 3: Cinco marcas da Ação da Igreja.

Textos: Mt 7.21 e 25.31 a 46.

“Para a Comunhão Anglicana, hoje é muito claro que só há processo de evangelização quando a ação da Igreja está caracterizada por cinco marcas ou cinco balões que simultaneamente a carregam no “vendaval” do Espírito: proclamar as Boas-novas do Reino; ensinar, batizar e nutrir as pessoas que se aproximam da fé; exercer serviço de amor a quem está em necessidade; lutar para transformar as estruturas injustas da sociedade; trabalhar em favor da vida e da conservação e renovação dos recursos da terra.” (Revista: Ação Diaconal: uma reflexão no contexto nordestino, Diaconia, Bispo Sebastião Gameleira, pg 20).

Texto 4: Missão e Amadurecimento.

Texto: Rm 3.1-9.

“Uma Igreja amadurece e torna-se adulta, quando se abre e não quando espera resolver todos seus problemas internos. A condição para a maturidade de uma comunidade é sua abertura à dimensão missionária universal. Noutros termos, a abertura não é conseqüência da maturidade, mas condição para que uma Igreja amadureça. Então, Missão é partilha, dar e receber, aprender e ensinar e é, sobretudo, marcada pela pobreza. A pobreza evangélica, antes da pobreza material.” (Revista: Mundo Missão/setembro de 2001, Giorgio Paleari, pg 02).

Texto 5: Trindade Missionária!

Textos: Salmo 37.16-24

“…a presença do Reino de Deus não deve ser buscada somente em experiências espirituais ou de salvação pessoal, mas também na superação da miséria econômica e no pecado social que as economias de mercado e a globalização não somente não solucionam mas que em alguns sentidos aprofundam….a missão da Igreja é messiânica porquanto quem a começou foi Jesus de Nazaré como o Messias. É carismática no sentido de que o Espírito Santo a dirige e dinamiza e seu alvo é a glória do Pai. Em suma, se trata de uma missão trinitária onde o Pai é glorificado pela obra do Filho e no poder e comunhão do Espírito Santo.” (Seminário de Missão e Identidade – Clai- Brasil / Maio de 2000, Rev. Dr. Alberto F. Roldán).

Encerramento

Fechar a oficina propondo que façamos juntos/juntas uma síntese deste encontro das palavras Diaconia e Missão numa perspectiva integral do ser Igreja.

Convidar a todos/todas para que possamos fazer uma roda com os símbolos no meio, declarar com uma palavra o significado da oficina, fazer uma oração e dançarmos a música “Momento Novo”.

1 Comentário

  1. Maravilhoso artigo. Me ajudou muito em meu trabalho teológico.
    Muito Obrigada!
    Parabéns!!!

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*