Mantendo a fé sem se importar com as circunstâncias

ulitmas palavras de jesus na cruz

A ex-muçulmana Noor (nome alterado por questões de segurança), conversou com representantes da Portas Abertas. Enquanto ela tomava coragem para contar como estava, sua voz falhou. “Se eu estou andando no caminho certo, por que tenho esses problemas?”, questionou.

Noor é uma Tausug, que quer dizer “pessoa do mar”. A tribo dela foi a primeira se converter ao islamismo e liderou por muito tempo o sultanato de Jolo. Eles são muito dedicados à proteger o modo de vida islâmico, e lutarão por isso, sem hesitar.

Os cristãos entre eles enfrentam a rejeição por parte da família e dos amigos. Nos locais de trabalho, eles são discriminados e insultados. Agressões físicas, ameaças, e às vezes morte, são muito reais pra eles. Reunir-se para cultuar, orar e estudar a Bíblia – tudo deve ser feito em segredo.

Após seu batismo em 2007, Noor era fiel na leitura da Bíblia, oração, e no compartilhar de seu testemunho com os amigos. No entanto, sua alegria veio com um alto preço; seu marido, normalmente amável e carinhoso, ficou muito frio com ela. Ao invés de ter boas conversas nas tardes em casa, Noor se deparava com discussões e insultos. Às vezes, as crianças presenciavam essas brigas.
Os olhos de Noor se encheram de lágrimas enquanto ela recordava as diversas vezes que tentou acalmar seu marido, para que a paz voltasse para sua casa. “Dói muito ver como meu marido mudou. Estou usando meu véu novamente, para ver se recebo de novo o respeito e amor dele”. O marido de Noor a alertou a chegar mais cedo do trabalho e não entrar mais em contato com seus amigos cristãos.

As coisas ficaram piores para Noor. Sua filha, que havia acabado a faculdade, fugiu com o amante. Noor mal tinha se recuperado do choque, quando outra notícia chegou; sua filha havia sido maltratada pelo marido e parentes, e seu filho recém-nascido havia morrido.

“Eu não sei o que fazer… meu mundo pareceu desabar quando soube o que aconteceu com minha filha e meu neto. Queria me vingar, mas filha tinha sua parcela de culpa no acontecido. E também, o Espírito Santo me fez lembrar de seu amor e perdão”, conta Noor.

Mas, para alívio de Noor, sua filha voltou para casa e pediu perdão. Noor ficou feliz, mas percebeu que sua filha não era a mais a mesma. Durante esse período, Noor orava e questionava sua fé, que seu irmão acusava ser responsável por tudo.

Outro irmão de Noor pegou sua Bíblia, e disse que ela estava proibida de ler qualquer material cristão. Com a ajuda de um amigo cristão, Noor conseguiu uma cópia do Novo Testamento, e escondeu em outro lugar. Quando arranjava uma oportunidade, ela corria para ler a Palavra de Deus.

“Você irá para o inferno se seguir Isa (Jesus)”, disse o chefe de Noor. Suas colegas de trabalho a isolaram.

Noor se lembra das suas exatas palavras para Deus naqueles momentos: “Senhor, eu estou no caminho certo?” e foi nesse momento que ela lembrou o que leu na Bíblia, que fosse forte e nunca desistisse.

Tradução: Missão Portas Abertas
URL: http://www.portasabertas.org.br/noticias/noticia.asp?ID=6325

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*