Existe diferença entre adoração e louvor?

Autor: Admar Souza Júnior
Sim!

Adoração=caráter, Louvor=vida.
O louvor (vida), expressa adoração (caráter).
Primeiro vejamos o significado de cada palavra.
1-Adoraração: render culto, reverenciar (se curvar), amar extremosamente, predileção, apreciar.
2-Louvor: Elogiar, aplaudir, bendizer, aprovar, enaltecer, glorificar, exaltar.
Estes são significados segundo o dicionário do Aurélio Buarque de Holanda.

Agora vamos para o livro de Deus, sua Palavra que é viva e eficaz.

Ap. 4 e Ap. 5 trazem luz sobre o referido tema acima, vejamos o que esta registrado neste dois capítulos:

1-cap. 4, tem: trono, alguém assentado, vinte e quatro tronos, vinte quatro anciãos, vestes brancas, coroas de ouro, relâmpagos, vozes, trovões, sete tochas de fogo, Espírito de Deus, mar de vidro, quatro seres viventes, proclamação, adoração(prostrar-se-ão), coroas depositadas diante do trono, nova proclamação.

2-cap. 5, tem: um livro escrito por dentro e por fora selado com sete selos, anjo forte, proclamação, quem é digno de abrir o livro, choro, ancião, consolo e conforto(não chore), “O Leão da tribo de Judá” venceu para abrir o livro e seus sete selos!!!, Um trono, um “Cordeiro”, ressurrecto, sete chifres, sete olhos, sete Espíritos de Deus, quatro seres viventes, vinte e quatro anciãos prostraram-se (adoração) diante do “Cordeiro”, harpa, taças, incenso, “novo cântico”, vozes de muitos anjos, seres viventes, anciãos, criaturas(diz respeito ao ser humano).
Bom, aqui encontramos, tanto adoração como louvor.
Diante Dele todos se curvam em adoração, diante Dele é entoado um novo cântico(louvor), de forma tripla!!!
1º Os quatros seres viventes e os vinte e quatro anciãos
2º Anjos milhões de milhões e milhares de milhares junto com os seres viventes e os anciãos.
3º Toda criatura que há no céu e sobre toda a terra, debaixo da terra e sobre o mar…

O que vem antes, adoração ou louvor?
Adoração vem primeiro.
Eu afirmo que, adorar e louvar, estão intrinsecamente ligados.
Adoração é cantar ou tocar na Igreja?
Nem sempre, se não é regada pôr um viver cristão digno do sacrifício de Jesus.

Vamos olhar alguns homens da bíblia que não tocavam instrumentos e nem tinha o sacerdócio levitico do cântico:
Noé,
Enoque,
Abraão,
Isaque,
Jacó,
José,
Moisés,
Jeremias o profeta,
Daniel,
O próprio Senhor Jesus,
Paulo e Silas; poderíamos citar muitos outros, mas vamos ficar por aqui, creio ser suficiente.
Todos foram adoradores e o que caracterizava a vida desses adoradores do Deus Eterno?
Com certeza absoluta, sem medo de errar, era seu “estilo de vida”, seu caráter.
Todo adorador é um servo, que aceita ser liderado dentro dos moldes da Palavra de Deus.

No salmos de nº 150, encontramos o que vem a ser louvar, o que não é nada novo para a grande maioria dos cristãos que experimentaram novo nascimento em Cristo Jesus.
O salmos, logo após a exclamação do Aleluia!, diz: “Louvai a Deus no seu santuário”, parafraseando o salmista, eu digo: cantai para Deus no seu santuário, cante sobre os seus poderosos feitos, cante sobre a sua consoante “ eu diria impar grandeza “, toque a trombeta , o saltério, a harpa, o adufe, dance diante Dele em espírito, toque instrumento de cordas, toque a flauta, toque címbalos sonoros, toque címbalos retumbantes, e digo mais, você que tem o fôlego de vida do Senhor, não pare de louva-lo!!!

O salmos de nº 100, também traz expressões maravilhosas sobre o louvor a Deus, vamos vê-las:
Celebrai com jubilo.
Apresentai-vos diante Dele com cânticos.
Entrai por suas portas com ações de graças.
Nos seus átrios com hinos de louvor.
Rendei-lhe graças.
Bendizei-lhe o Nome.
Porque Ele é bom, sua misericórdia dura para sempre, e sua fidelidade de geração em geração.

Em Êxodo 15.1,2, vemos o brotar de um “cântico novo” ou um “louvor espontâneo”, logo após o Senhor Deus dar livramento para o povo de Israel.
“Cantarei ao Senhor …, o Senhor é a minha força e o meu cântico, eu o louvarei, o exaltarei…”

Adoração é um “estilo de vida”, é uma disposição mental de fazer a vontade de Deus.
O Senhor Jesus falando com a mulher samaritana, em Jo 4. não disse: o Pai procura verdadeiros cantores, instrumentistas, levitas, pastores, doutores da lei, sacerdotes e etc. , mas sim: “porque são estes que o Pai procura para seus adoradores”, “os verdadeiros adoradores que adorem ao Pai em Espírito e em verdade”, os que amam sua Palavra, e procuram cumpri-la em amor, querem ter um caráter adequado ao chamado de Deus.

O apostolo Paulo em dois textos inspiradíssimos, escreve sobre ser cheio do espírito e andar no Espirito, um para dentro o outro para fora, vida interior que se reflete no exterior, vamos olhar os dois textos.
“E não vos embriagueis com vinho, no qual há dissolução, mas enchei-vos do Espírito”, Ef. 5.18
“Digo porém: andai no Espírito, e jamais satisfareis as concupiscência da carne”, Gl. 5.16
Isto nada mais é que um “estilo de vida”, o mesmo estilo de vida de Jesus; Jesus tinha caráter e vida, por isso ensinava como tendo autoridade.
Quer dizer então que adoração é atitude, é caráter, é a própria vida das pessoas?
Sim!!!; Jesus quando foi para ser batizado, Ele já tinha em si mesmo o Espírito Santo, logo ao sair da água o que João Batista viu foi a unção divina vir sobre o Homem Jesus, par que Ele testemunhasse com seu “estilo de vida”, o propósito de Deus aqui na terra, ou seja Jesus já possuía o caráter de Deus Nele, a unção veio para que o Homem Jesus “vivesse” esse caráter.

Adoração espontânea e louvor espontâneo.

Durante o louvor, surge a adoração espontânea, que é o prostrar-se (proskuneo-grego) diante daquele que criou todas as coisas, daquele que é o Rei dos reis e Senhor dos senhores.
Durante o louvor ministrado seja na igreja, seja em casa, ou em qualquer outro lugar, pode acontecer, que o Espírito Santo sopre o hálito de Deus sobre o verdadeiro adorador o qual Ele procura, trazendo manifestações de um louvor espontâneo (cântico novo), vejamos o que dizem os salmos 144,9 e 149,1.
Sl. 144,9 “A ti ó Deus, entoarei “novo cântico”; no saltério de dez cordas, te cantarei louvores.
Sl. 149,1 “Aleluia! Cantai ao Senhor um “novo cântico” e o seu louvor na assembléia dos santos.

Lendo o texto “Atitudes de um adorador”, do amado irmão Eduardo G. Mateus, ministro de louvor da Igreja Batista Betel de Agudos/SP, me contempla naquilo que escrevo acima, pois vejo no texto o seguinte: “boa ação”, “ adoração é atitude cristã”, adoração é caráter adequado a vontade de Deus”, adoração é vida dia/dia”, “adoração é testemunho- Ap. 6.9, Ap. 7;9,11,14 e Hb. 11”.
Como é bom lermos artigos e textos escritos pôr homens que demonstram viver o temor ao Senhor.
Lendo o texto “A mascara da adoração”, do amado irmão, Ramon Tassmann, o Espirito de Deus, vem e me abençoa graciosamente; pude mais uma vez, enxergar detalhes sobre adoração, do tipo, “o adorador tem temor a Deus”, “não vive de aparências”, “a pratica da Palavra é uma constante em sua vida”, “não tem medo de dizer que é fraco e que depende do Senhor e da sua misericórdia no dia/dia de sua vida”, “são transparentes”, “não receiam ser ridicularizados”, “não temem a obra do Espírito Santo”, “buscam sempre coisas novas de Deus”.
O pastor Sostenes Mendes, no texto “Todo líder precisa ser um adorador”, escreve que todo líder precisa: Estudo, Altar, Fogo, Deserto e Céu, eu entendi que isto tudo nada mais é do que ter um caráter adequado para que possamos ser um canal usado pôr Deus com eficácia.
O pastor Adhemar de Campos, no texto “Guarda o que tens…”, é enfático ao escrever sobre o capitulo 3, versículo 11 de Apocalipse, depósito é a palavra chave, novo coração, novas atitudes, pôr em nós o seu Espirito, seus estatutos e nos fazer andar neles – Ez 36;26,27.
Eu entendo isto como vida nova, um novo estilo de caminhar, pois ele ainda faz referencias a Ef. 6;10,18 e II Tm 4;7, que tratam de fortalecer-nos no Senhor, orar em todo o tempo e combater o bom combate.

O irmão Rodrigo Ferreira, escrevendo sobre Humildade que gera adoração que gera Profecias, me alegrou no Espirito Santo, pois pude mais uma vez ter confirmado no meu coração o pensamento que adoração é caráter,
Pois o texto de II Reis 3;15 cita o profeta Eliseu e um tangedor de harpa, sem nome, sem renome, sem fama, não se sabe se era o melhor ou pior dos tocadores, mas o profeta sabia que a mão de Deus somente viria sobre ele Eliseu, se ao seu lado estivesse um vaso adequado para ser canal de Deus.
A irmã Raquel Emerick, no seu texto, intitulado “Louvor espontâneo”, ela cita com muita propriedade o texto de Paulo aos coríntios, I Co 14;15, “que farei, pois? Orarei com o espírito, mas também orarei com a mente; cantarei com o espírito, mas também cantarei com a mente”. Duas coisas: mente e espírito.
Ela diz que as nossas mentes dependem das experiências passadas, ela(mente) depende daquilo que você já sabe, daquilo que você conhece, mas o espírito do que é dado instantaneamente pelo Espírito de Deus.
Bom ela cita também, Ef 5;18-19, “Enchei-vos do Espírito, falando entre vós com salmos, entoando e louvando de coração ao Senhor, com hinos e cânticos espirituais”.
O que vem a ser cântico espiritual? Tem que ser algo vindo do Espírito Santo, ensinado pelo Espírito Santo, dirigido pelo Espírito Santo.
Algo fantástico no seu texto me chamou a atenção, cante suas orações, seja num momento de luta, doença aflição, alegria, quando você declara seu amor pôr Deus etc..
Sede e fome de Deus geram adoração, que gera louvor espontâneo(cântico novo).
Sl 51;15, “Abre Senhor os meus lábios, e a minha boca manifestará os teus louvores”.

Adoração e Louvor:
Louvor é conseqüência de uma vida de Adoração.
Adoração é novo nascimento, novo nascimento é novidade de vida, novidade de vida é santidade, santidade é comunhão com Deus, comunhão com Deus é coração quebrantado e espirito contrito, coração quebrantado e espirito contrito é muito louvor, muito louvor é cântico novo!!!

Muitos ainda não experimentaram ter momentos de um “louvor espontâneo” ou “cântico novo” como o salmista nos fala em, Sl 144;9 e 149;1, momentos que brotam no coração e saem pela boca, expressado na forma de cântico espiritual tanto na língua conhecida quanto na língua dos anjos, porque ainda não vivem uma vida de adoração continuada constante, permanente; como diz o apostolo Paulo, andando em Espírito, Gl.5;16 e enchendo-vos do Espirito, Ef. 5;18.

Certa vez Jesus diante de uma mulher samaritana, Jo 4;21, disse para ela: “Disse-lhe Jesus: Mulher a hora vem, quando nem neste monte, nem em Jerusalém adorareis o Pai.”
O interessante é ver que tanto judeus quanto samaritanos, procuravam anualmente estar em Jerusalém ou Samaria, nas chamadas festas fixas ou moveis, para “adorar” a Deus, levando suas oferendas seus sacrifícios, seus filhos para serem apresentados diante do Senhor; aqui Jesus não fala de música, louvor, ou qualquer coisa deste gênero, mas sim do sacrifício de um viver dedicado ao Pai Celeste, parece que Jesus estava dizendo para aquela mulher que, agora com a chegada do Messias, a adoração seria em todo lugar a qualquer momento e em espírito e em verdade, não seria nada de aparência, mas um testemunho vivo.
Em Mt. 15; 1 a 9, lemos que Jesus diante de escribas e fariseus diz para eles que adorar a Deus é amar sua e lei, e cumpri-la, não invalidando com tradições e preceitos humanos; “este povo honra-me com seus lábios, mas o seu coração está longe de mim. E em vão me “adoram”, ensinando doutrinas que são preceitos de homens”, ou seja, ensinando conduta, caráter, modo de viver, de maneira distorcida dos seus mandamentos.

Alguém falou que a igreja não sabe adorar; é bem provável que a igreja não esteja vivendo a Palavra de Deus com testemunho profético; pois em muitas igrejas existem excelentes ministérios de música, grandes e maravilhosos corais, homens e mulheres com vozes lindas, grandes instrumentistas, pastores capacitados e mestres da palavra.

Para finalizar, vejamos o cap. 19 de apocalipse.
1-Aparece uma grande voz de numerosa multidão
2-Os vinte e quatro anciãos, os quatro seres viventes(querubins), prostraram-se e adoraram a Deus, dizendo…
3-Sai uma voz do trono: “Daí louvores ao nosso Deus…”
4-Uma voz de numerosa multidão…
5-Vestir-se de linho finíssimo, resplandecente e puro
6-São “atos” de justiça dos santos.
7-Prostrei-me ante seus pés para adora-lo…
8-Mantém o testemunho de Jesus:
9-Adora a Deus.
10-Pois o testemunho de Jesus é o espírito da profecia.

Conclusão:
Vida de adoração(atos de justiça, testemunho), gera louvor espontâneo, cântico novo, o salmista diz que: “todas as minhas fontes estão em Ti”.
Como já ouvi em muitos congressos e seminários sobre louvor e adoração, Deus não busca, cantores, instrumentistas, dançarinos etc., Jesus busca vidas que queiram segui-lo e servi-lo, esta é a essência da vida cristã de adoração.
O salmos 48.10 diz: “Como o teu nome, ó Deus, assim o teu louvor se estende até aos confins da terra;”

Que a graça e a paz de Deus sejam abundantes na vida de todos que lerem este texto.

Presbítero, Líder de Casais, Levita.
Membro da IV Igreja Presbiteriana de Taguatinga/DF

1 Comentário

  1. muito edificante essa ministração
    esta perfeitamente clara e objetiva .
    ampliou o meu pouco conhecimento no assunto.
    gostaria que esse tema fosse mais abordado nas igrejas ,pois, poucos sabem o q realmente é o significado de louvor e adoração

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*