Corações que reconhecem seus erros

Corações que reconhecem seus erros
Corações que reconhecem seus erros

Corações que reconhecem seus erros.

Somos seres que têm dificuldade em perdoar e em pedir perdão, isso é fato. É bem fácil ver isso no nosso relacionamento com as pessoas à nossa volta.

Contudo, no que se refere ao nosso relacionamento com Deus, é impressionante como pedimos perdão com mais facilidade. É aquela coisa de “pequei, fui perdoado”, de “amanhã vou ali pecar rapidinho, mas Deus me perdoa”, e estamos constantemente pedindo perdão pelo que sabemos que fizemos de errado, mesmo não havendo um real arrependimento nos nossos corações.

Eis que vem o versículo, logo no começo, e diz: “ARREPENDAM-SE”. Mais claro que isso, impossível: o grande ponto é, sim, procurar o perdão em Deus, mas pedir perdão acompanhado de arrependimento, de constrangimento, e não de indiferença. Pedir só por pedir é fácil. Pedir por desencargo de consciência, como uma forma de “se acertar com Deus”, é muito simples.

No entanto, se não estivermos, de fato, arrependidos pela nossa imundice, de nada adianta pedir perdão apenas com os lábios.

Somos pecadores, somos sujos, mas isso não significa que temos que gostar disso e viver inertes a essa natureza. É esse um dos grandes lances do cristão: a não identificação com o pecado, e o foco naquele que nos traz a vida. Quando o nosso foco muda, as coisas se ressignificam. Como diz o versículo, nossos pecados são CANCELADOS. É uma anulação completa daquilo que fizemos, e ela só é conseguida por meio daquele que tem o real amor por nós, o mais puro e completo perdão.

Deus deseja muito que tenhamos corações que reconhecem seus erros e se arrependem deles, encontrando o perdão onde existe o perdão, a vida onde existe vida. Ele nos ama apesar de tudo, mas ele quer nos ver cada vez mais parecidos com Cristo, em constante santificação, e cada vez menos parecidos com o mundo.

“A minha alma suspira por ti durante a noite; e logo cedo o meu espírito por ti anseia, pois, quando se veem na terra as tuas ordenanças, os habitantes do mundo aprendem justiça.”
Isaías‬ ‭26‬:‭9‬

Vamos focar nessa parte da “noite” e da “manhã” para refletir sobre a seguinte questão: quanto dos nossos dias temos vivido realmente para Deus?

Gabriel Rosa

visite www.sermao.com.br para ver mais estudos bíblicos.

Leia ainda:

Orar pedindo perdão

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*