A blasfêmia contra o Espírito Santo: o que é e quando acontece?

o reino de deus
5 coisas sobre o reino de deus

A expressão “blasfêmia contra o Espírito Santo” foi proferida somente pelo Senhor Jesus Cristo (Mt 12.31,32; Mc 3.28,29; Lc 12.10). A blasfêmia contra o Espírito Santo é conhecida também como “pecado imperdoável” ou “pecado para morte”. Acredita-se que Hebreus 6.4-10; 10.26,27 e 1 João 5.16 referem-se a esse tipo de pecado.
Antes de averiguarmos o que é e quando ocorre a blasfêmia contra o Espírito Santo, vejamos o que ela não é. A blasfêmia contra o Espírito Santo não é, conforme alguns interpretam, o pecado da “rejeição do Evangelho” ou a “recusa da graça de Deus em Cristo Jesus” e que, por sua vez, “pode e deve ser corrigido”, ou que “o pecado imperdoável torna-se perdoável através da conversão”. Também não “consiste em duvidar da verdade”, nem simplesmente “negá-la”.
O Senhor Jesus foi taxativo ao afirmar que esse tipo de pecado jamais seria perdoado.
Portanto, o que é e quando acontece o pecado imperdoável?
A blasfêmia contra o Espírito Santo é:
a) “Atribuir as coisas boas de Deus a um ato de Satanás” (Burge);
b) “Atribuir os milagres de Cristo à influência de Satanás” (Davis);
c) “A rejeição deliberada e consciente da atividade de Deus, e a atribuição desta atividade ao diabo” (Davids).
E acontece quando:
a) “O homem voluntária, maliciosa e intencionalmente atribui o que com clareza se reconhece como obra de Deus, à influência e operação de Satanás” (Berkhof);
b) “Um homem reconhece a missão de Jesus pelo Espírito Santo, mas a desafia, a amaldiçoa e a ela resiste” (Grundmann);
c) “A incredulidade procede de conhecimento e da malícia deliberada” (Calvino).
Em suma, a blasfêmia contra o Espírito Santo não é uma “rejeição”, mas sim, uma “atribuição”, isto é, atribuir de modo consciente e deliberado uma obra a Satanás quando na verdade sabe-se que é de Deus.
Se você é crente em Cristo Jesus e está preocupado se porventura já cometeu este tipo de pecado, pode estar certo de que nunca o praticou; pois aquele que blasfemou contra o Espírito Santo nunca, enquanto viver, se arrependerá do seu pecado, visto que jamais sentirá o desejo de confessá-lo.

–Autor: Josivaldo de França Pereira

O autor é pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil em Santo André-SP. Bacharel em Teologia pelo Seminário Teológico Presbiteriano Rev. José Manoel da Conceição – SP. Licenciado em Filosofia pela Faculdade Associada do Ipiranga – SP. Mestre em Missiologia pela Faculdade Teológica Sul Americana de Londrina-PR e Doutorando em Ministério pelo Centro Presbiteriano de Pós-Graduação Andrew Jumper/Mackenzie – SP. É secretário de missões do Presbitério Santo André (PRSA), autor do livro Atos do Espírito Santo (Ed. Descoberta, 2002) e de vários ensaios e artigos bíblicos disponíveis na Internet. E-mail: rev.p@ig.com.br

1 Comentário

  1. Ola,gostaria de fazer uma pergunta.

    Eu li sua matéria falando sobre a blasfêmia,e gostaria de saber se porventura a pessoa em alguma situação na vida acabou xingando o espirito santo em algum momento,isso e considerado a blasfêmia imperdoável?

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*